Mundo

Rússia testou com sucesso quatro mísseis balísticos intercontinentais

Os mísseis foram lançados a partir do mar de Okhotsk, com as suas ogivas falsas a atingirem alvos no campo de tiro de Chiza.

Um submarino nuclear russo testou este sábado com sucesso quatro mísseis balísticos intercontinentais, numa demonstração de prontidão das forças nucleares de Moscovo no meio de uma escalada de tensões com os EUA

O Ministério da Defesa russo anunciou este sábado que o submarino Vladimir Monomakh, da Frota do Pacífico, lançou quatro mísseis Bulava a partir do mar de Okhotsk, com as suas ogivas falsas a atingirem alvos no campo de tiro de Chiza, na região de Arkhangelsk, no noroeste da Rússia.

O Vladimir Monomakh é um dos novos submarinos nucleares da classe Borrei, com capacidade para 16 mísseis Bulava, tendo como objetivo servir como núcleo essencial da componente naval das forças nucleares russas nas próximas décadas.

Um outro submarino do mesmo tipo realizou um lançamento semelhante de mísseis Bulava em 2018, numa demonstração da eficiência da dissuasão nuclear do país, simulando as condições de um conflito nuclear de âmbito global.

Rússia intensifica exercícios militares nos últimos anos

O lançamento deste sábado seguiu-se a exercícios das forças nucleares estratégicas da Rússia na quarta-feira, em que um submarino nuclear russo realizou um lançamento de um míssil balístico intercontinental desde o mar de Barents, um outro foi lançado desde terra a partir da base de Plesetsk (noroeste da Rússia) e bombardeiros estratégicos Tu-160 e Tu-95 dispararam mísseis cruzeiro contra alvos de teste no Ártico.

A Rússia tem intensificado os seus exercícios militares nos últimos anos, no meio de uma escalada de tensões com os Estados Unidos, após a anexação da península da Crimeia por Moscovo, em 2014.

A série de lançamentos de mísseis ocorre menos de dois meses antes de expirar o tratado de controlo de armas New Start, assinado em 2010 entre os EUA e a Rússia, que limita cada um dos países a 1.550 ogivas nucleares e a 700 mísseis e bombardeiros, e cuja extensão temporal ainda está em negociações.

Desde que Moscovo e Washington se retiraram do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermédio, no ano passado, o New Start é o único acordo de controlo de armas nucleares ainda em vigor entre os dois países.

  • 1:16