Mundo

Atentados em Bruxelas. Dez dos 13 suspeitos vão ser julgados no Tribunal Penal

Julgamento não deverá acontecer antes do segundo semestre de 2022.

A justiça belga decidiu esta terça-feira que 10 acusados pelos atentados de 22 de março de 2016 em Bruxelas, que fizeram 32 mortes, serão julgados pelo Tribunal Penal, anunciou o porta-voz do Ministério Público belga, Eric Van Duyse.

"Atentados de Bruxelas. 10 acusados serão julgados no Tribunal Penal. Três foram absolvidos", escreveu Van Duyse na rede social Twitter.

Em causa estavam 13 acusados de envolvimento nos atentados de 2015 em Bruxelas, entre os quais se encontra o único sobrevivente alegadamente por detrás dos ataques em Paris, em novembro de 2015, Salah Abdeslam.

Ministério Público belga tinha pedido que apenas oito fossem julgados no Tribunal Penal

A decisão da justiça belga não segue a requisição feita pelo Ministério Público que, de entre os 13 indivíduos acusados, tinha pedido que apenas oito fossem julgados no Tribunal Penal, sendo outros dois enviados para o Tribunal Correcional e os restantes três absolvidos.

Ao enviar os 10 acusados para o Tribunal Penal, a justiça belga optou por manter um único processo relativo aos atentados de Bruxelas.

Segundo a agência de notícias francesa, AFP, o processo no Tribunal Penal belga não deverá acontecer antes do segundo semestre de 2022, tendo em conta que, entre setembro de 2021 e março de 2022, terá lugar o processo, na justiça francesa, sobre os atentados perpetrados em 2015 na capital francesa.

A 22 de março de 2016, Bruxelas foi alvo de dois atentados: um no aeroporto da capital belga e outro numa carruagem do metro belga, tendo ambos feito 32 mortes e 340 feridos.

Muitos dos acusados de envolvimento nestes atentados são também suspeitos de terem ligações aos atentados perpetrados em Paris, a 13 de novembro de 2015, que fizeram 130 mortes.