Mundo

Charles Michel "chocado" com morte de embaixador italiano na República Democrática do Congo

POOL New

O presidente do Conselho Europeu utilizou as redes sociais para desejar "as sentidas condolências à família do embaixador e à sua escolta".

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, mostrou-se esta segunda-feira "chocado" com o ataque a um comboio do Programa Alimentar Mundial (PAM) na República Democrática do Congo, que provocou a morte do embaixador italiano no país, Luca Attanasio.

"Chocado pelo ataque a um comboio do PAM na República Democrática do Congo e pelas vidas perdidas, entre as quais a do embaixador de Itália e de um militar", reagiu Charles Michel, através da sua conta oficial na rede social Twitter.

Em italiano, o presidente do Conselho Europeu deseja "as sentidas condolências à família do embaixador e à sua escolta", e refere que "a segurança e a paz devem ser asseguradas".

"A União Europeia (UE) manter-se-á ao lado da República Democrática do Congo e da sua população", lê-se na publicação.

Além de Charles Michel, o presidente do Parlamento Europeu (PE), o italiano David Sassoli, também reagiu ao ataque na República Democrática do Congo através do Twitter.

Frisando ser "com grande pesar" que tomou conhecimento do falecimento do embaixador italiano e de um polícia dos Carabinieri, Sassoli diz que os "seus pensamentos", assim como os do PE, "vão para as famílias das vítimas".

Entretanto, a UE informou que está a seguir "de perto", e já ao nível de chefes de diplomacia, as "terríveis notícias" do ataque a uma missão das Nações Unidas na República Democrática do Congo.

Durante a conferência de imprensa diária do executivo comunitário, o porta-voz da Comissão, Eric Mamer, referiu que tinha acabado de tomar conhecimento das "terríveis notícias" e adiantou que o assunto está já a ser debatido pelos ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia, que se encontram reunidos presencialmente em Bruxelas.

De acordo com uma porta-voz do Serviço Europeu de Ação Externa, o Alto-Representante da UE Josep Borrell deu conta do sucedido no Conselho de Negócios Estrangeiros que decorre neste momento em Bruxelas, e "apresenta as suas condolências à Itália, às Nações Unidas e às vítimas da violência no Congo".

"As notícias são extremamente preocupantes e estamos a acompanhar a situação de perto, através da delegação da União Europeia na República Democrática do Congo", acrescentou.

O embaixador italiano em Kinshasa foi hoje morto a tiro num ataque armado a um comboio do Programa Alimentar Mundial (PAM), durante uma visita perto de Goma, no leste da República Democrática do Congo, segundo fontes diplomáticas.

O embaixador Luca Attanasio "morreu em consequência dos ferimentos", disse à agência AFP uma fonte diplomática em Kinshasa.

Neste ataque foram também mortas outras duas pessoas, de acordo com o porta-voz do exército na região do Kivu Norte, major Guillaume Djike, que não revelou a identidade das vítimas, embora várias fontes tenham adiantado que existam suspeitas de se tratar do condutor e do guarda-costas do embaixador.

  • 6:56