Mundo

Santos Silva condena ataque armado contra comboio humanitário na República Democrática do Congo

Embaixador italiano em Kinshasa foi morto a tiro neste ataque armado a um comboio do Programa Alimentar Mundial (PAM), durante uma visita perto de Goma, no leste da República Democrática do Congo.

O ministro dos Negócios Estrangeiros português condenou o ataque armado contra um comboio humanitário na República Democrática do Congo.

O embaixador italiano, Luca Attanasio, que desempenhava as funções de embaixador na República Democrática do Congo desde início de 2018, foi "baleado no abdómen" e transportado "em estado crítico" para um hospital em Goma, segundo disse à agência AFP uma fonte diplomática.

Além do embaixador, duas outras pessoas morreram no ataque: o condutor congolês do PAM e o guarda-costas italiano do embaixador, segundo fontes congolesas e italianas citadas pela AFP.

No ataque, quatro pessoas foram raptadas, tendo uma sido "encontrada" por soldados congoleses, segundo o Ministério do Interior da RDCongo.

O ataque ao comboio do PAM teve lugar a norte de Goma, a capital da província do Kivu Norte, que tem sido flagelada pela violência de grupos armados há mais de 25 anos.

Augusto Santos Silva diz que se trata de um ataque cobarde.