Mundo

Boliviano fintou a morte por duas vezes

Sobreviveu a dois acidentes que causaram dezenas de mortos.

Na Bolívia, os acidentes rodoviários são comuns devido às condições precárias de muitas estradas. Foi o que aconteceu com o Trans Carrasco, um autocarro que circulava com 50 passageiros quando capotou e caiu num precipício, com cerca de 150 metros.

Morreram 21 pessoas. Erwin Tumiri não estava entre os mortos.

Este boliviano fazia parte, em 2016, da tripulação do avião que transportava a equipa de futebol da Chapecoense para a final da Taça Sul-Americana e que sofreu um desastre aéreo. Na altura, 71 pessoas morreram. Erwin Tumiri foi um dos seis sobreviventes.

Desta vez, sofreu apenas ferimentos ligeiros. Em declarações aos jornalistas, no hospital, Erwin Tumiri explicou que o autocarro ia em excesso de velocidade e que ele teve a noção de que iam ter um acidente grave.

  • 16:26