Mundo

Cinco cidades e 1.500 quilómetros depois, os principais momentos da visita do Papa ao Iraque

Foi a primeira vez que um Papa visitou o país.

Terminou esta segunda-feira a visita histórica do Papa Francisco ao Iraque. Mil e quinhentos quilómetros depois, a viagem histórica acabou onde começou na ultima sexta-feira.

Na viagem de quatro dias, muitas vezes a coxear, encontrou-se com representantes de várias religiões, visitou cidades destruídas por décadas de conflitos e lembrou que a paz é "mais poderosa do que a guerra".

Um dos momentos mais marcantes da viagem foi o encontro com o aiatola Ali al-Sistani, o clérigo xiita mais influente do país, na cidade sagrada de Najaf.

De carro, helicoptero e avião, passou por cinco cidades, mas foi em Erbil que recebeu o maior banho de multidão. Em pleno Curdistão iraquiano juntaram-se quase 10 mil pessoas para assistir à celebração da missa em latim.

Mais de 10 mil militares foram destacados para uma enorme operação de segurança.

Foi a primeira vez que um Papa visitou o Iraque, onde a maioria da população é muçulmana.