Mundo

Novo Governo eslovaco toma posse depois de crise causada por vacinas

JAKUB GAVLAK

Em causa esteve a decisão do ex-primeiro-ministro de comprar as vacinas russas Sputnik V.

O novo Governo eslovaco, liderado por Eduard Heger, tomou posse esta quinta-feira, encerrando uma longa crise política desencadeada pela decisão do ex-primeiro-ministro de comprar as vacinas russas anti-covid-19 Sputnik V.

Igor Matovic renunciou na terça-feira ao seu cargo, após intensas críticas dentro da coligação governamental devido sobretudo à sua gestão da pandemia, que atingiu duramente a Eslováquia.

"As pessoas esperam ação e resultados. Temos muito que fazer", afirmou esta quinta-feira Eduard Heger, após a cerimónia, enquanto a Presidente, Zuzana Caputova, referia que o novo Governo tem de "restaurar a confiança dos cidadãos".

Matovic permanece no Governo como ministro das Finanças, o antigo cargo de Heger.

A pasta da Saúde foi entregue a Vladimir Lengvarsky, até agora diretor do Hospital Central do Exército.

A crise de saúde diminuiu ligeiramente na Eslováquia nos últimos dias, mas o país, que ocupou durante semanas o primeiro lugar do mundo na lista dos países com mais mortes 'per capita' causadas por covid-19.

Atualmente o país encontra-se no sétimo lugar, com uma média de 17,97 mortes por cada 100.000 habitantes registada nos últimos 14 dias, de acordo com uma contagem da AFP baseada em dados oficiais.