Mundo

Autor do atropelamento junto ao Capitólio teria perturbações mentais

Noah Green chegou a declarar interesse por um grupo islâmico de cariz fundamentalista.

Já foi revelada a identidade do homem que atropelou, na sexta-feira, dois agentes numa das entradas do Capitólio. Trata-se de um norte-americano de 25 anos que foi abatido pela polícia.

As autoridades estão a investigar as motivações do ataque protagonizado por um jovem natural do Indiana. Não tinha cadastro e terá agido sozinho.

Depois de ter sido alvejado pela polícia acabou por morrer no hospital. Noah Green sofria de problemas de audição e teria perturbações mentais. No facebook chegou a declarar interesse por um grupo islâmico de cariz fundamentalista.

Depois de assistidos no local, os dois agentes que ficaram feridos foram resgatados de helicóptero, mas apenas um resistiu ao ataque. A vítima morta, William Evans, trabalhava há 18 na polícia do Capitólio.

Em comunicado o Presidente dos EUA diz ter ficado "devastado" com o ataque que aconteceu três meses depois da invasão do mesmo edifício. Ofereceu condolências à família e à semelhança do que aconteceu no Capitólio pediu que as bandeiras da Casa Branca fossem colocadas a meia haste.