Mundo

Estudantes angolanos marcham contra aumento das propinas e por melhor qualidade de ensino

facebook.com/Movimento-de-Estudantes-Angolanos-MEA

Mmanifestação nacional agendada para 17 de abril.

O Movimento dos Estudantes Angolanos (MEA) anunciou hoje uma manifestação nacional, agendada para 17 de abril, contra a "subida de propinas e emolumentos" e a "falta de qualidade de ensino" nas instituições públicas e privadas de Angola.

Em comunicado enviado à Lusa, o MEA "exige a revogação" do decreto presidencial 124/20 de 04 de maio, que agrava a subida das propinas e emolumentos nas instituições de ensino.

Segundo a associação estudantil, a "subida constante das propinas e taxas nas instituições privadas e as constantes violações dos direitos dos estudantes, bem como a falta de qualidade de ensino nas instituições públicas e privadas" constituem alguns dos motes da manifestação.

Para o MEA, a inexistência de condições nas instituições públicas e privadas é um dos motivos da precariedade do ensino em Angola.

Em Luanda, a marcha de protesto deve sair do largo do cemitério da Santa Ana até ao edifício sede do Ministério das Finanças, centro da capital angolana, onde deverá ser lido um "manifesto reivindicativo" dos estudantes.

O MEA, que quer uma manifestação "ordeira e pacífica", convida todos os estudantes, pais e encarregados de educação e pessoas singulares a juntarem-se à manifestação de 17 de abril próximo.

  • A árdua experiência com a sustentabilidade 

    Mundo

    E se alguém lhe dissesse que passaria a viver num quarto, com eletricidade apenas para pequenos utensílios domésticos, sem aquecimento central, ar condicionado ou água quente. Teria apenas três conjuntos de roupa, sem máquina de lavar ou secar, faria dieta local sem produtos de origem animal e não andaria de automóvel nem de avião?

    Opinião

    João Abegão