Mundo

Último balanço de vítimas do descarrilamento em Taiwan dá conta de 50 mortes

Ann Wang

Há quatro pessoas hospitalizadas em estado crítico.

As autoridades de Taiwan disseram esta segunda-feira que 50 pessoas morreram devido ao descarrilamento de um comboio no leste do país na sexta-feira, adiantando que quatro dos 37 feridos hospitalizados estão em estado crítico.

A agência de notícias de Taiwan CNA indicou que o número de mortos do desastre foi reduzido de 51 para 50 dado que os restos de uma das vítimas identificadas foram contados duas vezes, segundo a agência noticiosa espanhola EFE.

Restam dois corpos por identificar após o que foi o pior acidente ferroviário na ilha nas últimas quatro décadas e que causou no total 202 feridos. Entre a meia centena de mortos estão o maquinista e um cidadão de nacionalidade francesa. O comboio transportava quase 500 passageiros.

O acidente ocorreu na sexta-feira às 09:28 locais (02:28 em Lisboa). O "Taroko Express" estava a entrar num túnel, o Daqingshui, em direção ao sul, quando descarrilou devido a uma colisão com um veículo de manutenção ferroviária.

Este veículo, que não teria o travão de emergência acionado, escorregou pela inclinação em que se encontrava estacionado e caiu nos trilhos.

As autoridades querem analisar detalhadamente a zona do sinistro pelo que o serviço ferroviário não deverá ser retomado antes do dia 20 de abril. No domingo, o tribunal do distrito de Hualien, onde ocorreu o acidente, ordenou a detenção do dono do camião que caiu nos trilhos ferroviários.

As viagens de comboio são populares em Taiwan durante a época da Limpeza dos Túmulos, em que as famílias regressam às suas terras natais para homenagear os familiares mortos, sendo também uma época de férias.