Mundo

Irão acusa dez oficiais pelo abate de avião comercial ucraniano em 2020

ABEDIN TAHERKENAREH

O abate do avião provocou mais de 170 mortos.

Um procurador militar iraniano, que cessou funções e que é citado, esta terça-feira, pela imprensa de Teerão, disse que 10 oficiais foram formalmente acusados por terem responsabilidade no abate do avião comercial ucraniano em 2020, na capital do Irão.

O procurador militar Gholamabbas Torki referiu-se ao caso do avião comercial das linhas aéreas da Ucrânia, que matou mais de 170 passageiros.

As agências de notícias ISNA e Mizan, que dependem do Ministério da Justiça do Irão, também publicaram as declarações, sem mais detalhes.

Em janeiro de 2020, após três dias a negar os factos, o Irão acabou por reconhecer que as forças militares abateram de forma não intencional o avião comercial ucraniano, tendo morrido todos os ocupantes.

O aparelho foi atingido por mísseis terra-ar após ter descolado do aeroporto de Teerão no mesmo dia em que o Irão lançou um ataque contra bases militares norte-americanas no Iraque como retaliação pela morte do comandante dos Guardas da Revolução pelos Estados Unidos poucos dias antes.