Mundo

Libertados mais cinco dos estudantes raptados na Nigéria

Afolabi Sotunde

Mantendo-se 29 em cativeiro.

Mais cinco estudantes de uma escola secundária no norte da Nigéria, onde foram sequestrados 39 jovens há cerca de um mês, foram libertados, mantendo-se 29 em cativeiro, revelou sexta-feira fonte policial.

Continuam ainda em cativeiro 29 alunos do ensino secundário da escola em Afaka, no Estado de Kaduna, depois de na segunda-feira outras cinco crianças também terem sido resgatadas.

"Encontramos mais cinco estudantes, entre os sequestrados" em 11 de março, revelou o porta-voz da polícia, Mohamed Jalige, à agência AFP.

A mesma fonte acrescentou que os jovens foram descobertos numa zona de mato, no distrito de Gwari, onde os grupos armados têm acampamentos.

Os alunos, quatro meninos e uma menina, foram libertados pelos raptores "devido à pressão e intenso patrulhamento" que está a ser realizado, disse ainda.

O porta-voz de um grupo de apoio aos país dos alunos sequestrados confirmou que cinco alunos foram hoje entregues aos seus pais.

"A libertação de mais cinco alunos deu-nos esperança de que os 29 restantes serão liberados em breve", salientou à AFP.

Em 11 de março, um grupo armado atacou o colégio Afaka Vocational High School, e raptaram 39 estudantes, 23 raparigas e 16 rapazes.

O exército conseguiu resgatar cerca de 180 crianças durante o ataque.

Os bandidos exigiram mais tarde um resgate, num vídeo que mostrava alguns dos estudantes a serem espancados num local desconhecido, numa floresta.

Mas o governador de Kaduna Nasir El-Rufai tinha deixado claro que não negociaria com os bandidos para libertar os raptados, pois pagar resgates iria encorajar mais ataques.

A Nigéria tem sofrido vários ataques deste tipo este ano.

No dia 02 de março, 279 estudantes que tinham sido raptados a 26 de fevereiro de uma escola governamental de raparigas, no estado de Zamfara, no noroeste da Nigéria, também foram libertados.

O rapto de Zamfara, que as autoridades atribuíram a "bandidos" ativos no noroeste do país, ocorreu duas semanas depois de um outro o rapto de 38 estudantes e professores do Colégio Governamental de Ciências de Kagara, no estado ocidental do Níger, que também acabaram por ser libertados.

Do mesmo modo, a 11 de dezembro, 344 estudantes foram também tornados reféns numa escola em Kankara, no estado de Katsina (noroeste), num ataque reivindicado pelo grupo 'jihadista' Boko Haram, que até então se tinha limitado a ataques no nordeste do país, embora as autoridades o atribuíssem a bandidos.

Estes estudantes foram localizados e libertados uma semana mais tarde, após uma resposta rápida das forças de segurança, numa floresta no estado vizinho de Zamfara.

Kaduna e outros estados do noroeste do país sofrem frequentemente ataques violentos, por parte de bandos criminosos envolvidos em roubos e raptos de gado, para resgate.