Mundo

Coliseu de Roma vai recuperar a arena central

Margarida Martins

Margarida Martins

Editora de Imagem

O projeto deverá estar concluído em 2023.

O maior anfiteatro do Império Romano foi construído há dois mil anos, e é hoje uma das principais atrações turísticas de Itália.

Na Roma Antiga, multidões enchiam a arena de pedra para assistir a combates de gladiadores. O palco era uma plataforma de madeira coberta com areia. Foi removida em 1800, para fazer escavações arqueológicas nos níveis mais baixos do monumento. Nunca tinha sido totalmente substituída... Será agora.

Contrato de 18,5 milhões de euros

O Parque Arqueológico do Coliseu tinha lançado um concurso para receber projetos. Uma empresa italiana de engenharia ganhou o contrato de 18,5 milhões de euros, e já apresentou o plano.

A estrutura, de 3 mil metros quadrados, será composta por centenas de ripas de madeira ecossustentável, que se podem mover, para ventilar as galerias subterrâneas. O piso será leve e removível.

A água da chuva que se acumula nos níveis inferiores vai ser reaproveitada para as instalações sanitárias do monumento.

Quando a obra estiver concluída os visitantes vão poder, pela primeira vez, ir até ao centro do Coliseu e olhar o monumento da perspetiva dos gladiadores que ali lutavam pela vida, entre si ou contra animais ferozes, no antigo Império Romano.

O ministro italiano da cultura diz que o projeto vai ajudar na conservação do monumento e melhorar a experiência de quem o visita.
Admite que no futuro o palco poderá receber eventos culturais.

Os trabalhos deverão estar concluídos em 2023.