Mundo

Mais de 20 mortos em acidente no metro na Cidade do México  

Carlos Ramirez

Este é o segundo acidente de metro desde o início do ano.

O número de mortos após a queda de uma ponte do metropolitano de superfície na Cidade do México, durante a passagem de uma composição, subiu para 23 e cerca de 70 outras pessoas ficaram feridas, segundo as autoridades.

"Até ao momento, lamentamos a morte de 23 pessoas, incluindo uma que morreu no hospital", disse aos jornalistas a presidente da Câmara da Cidade do México, Claudia Sheinbaum, que chegou rapidamente ao local.

Claudia Sheinbaum revelou aos meios de comunicação no local que entre as vítimas mortais estão algumas crianças.

O acidente, ocorrido por volta das 22:00 de segunda-feira (04:00 de hoje em Lisboa) perto da estação de Olivos, na linha 12 do metro que corta o sul da capital mexicana, deixou cerca de 70 feridos.

Dezenas de bombeiros e equipas de emergência estavam ocupados a socorrer os feridos e a retirar os corpos de passageiros presos numa pilha de metal, entulho, cabos e trilhos deformados.

Outros trabalhadores tentam manter os curiosos afastados devido ao risco de outras secções da estrutura desabarem.

"De repente, vi a estrutura a partir", disse uma testemunha à estação de televisão mexicana Televisa.

“Menos de um minuto depois, tudo caiu e uma nuvem de poeira formou-se. Quando a poeira baixou, tentei ver o que poderia fazer para ajudar. O silêncio foi terrível", acrescentou a testemunha, que não foi identificada.

O comboio do metro literalmente partiu-se em dois na queda da ponte de cimento, de acordo com a descrição de um fotógrafo da agência de notícias AFP que chegou ao local.

Várias ambulâncias começaram rapidamente a transportar os feridos mais graves, cerca de 30, para os hospitais da área, incluindo várias pessoas em estado de choque que se encontravam nas proximidades.

O tráfego na linha 12 do metro da Cidade do México ficou completamente paralisado na sequência do acidente, disse um funcionário do STC (Sistema de Transporte Coletivo), a autoridade do transporte público da capital.

Este é o segundo acidente de metro desde o início do ano. Em janeiro, um incêndio danificou as instalações de controlo da rede, matando um e ferindo 29 devido ao fumo.

Em março de 2020, uma colisão entre dois comboios do mesmo metro deixou um morto e 41 feridos.

O metro da Cidade do México foi inaugurado em 1969 e serve a capital numa rede de 12 linhas ao longo de cerca de 200 quilómetros e 195 estações.

Segundo dados oficiais, este metro transporta cerca de 4,5 milhões de passageiros por dia.