Mundo

Pelo menos 40 pessoas morreram depois de uma explosão junto a uma escola na capital do Afeganistão

Mohammad Ismail

As autoridades adiantam que o número de vítimas pode subir.

A explosão de uma bomba junto a uma escola na zona ocidental de Cabul provocou este sábado pelo menos 40 mortes, muitos deles jovens estudantes, adiantou uma fonte do Governo do Afeganistão.

Segundo avança a agência AP, para além das 40 mortes que já foram contabilizadas, contam-se dezenas de feridos. As autoridades adiantam que o número de vítimas pode subir.

O porta-voz do Ministério do Interior afegão, Tariq Arian, adiantou que várias ambulâncias acudiram ao local da explosão, junto à escola Syed Al-Shahda, num bairro maioritariamente xiita.

A mesma agência informa ainda que o porta-voz do Ministério da Saúde apelou aos residentes que colaborem com as autoridades e permitam que os veículos circulem, depois de uma multidão ter atacado ambulâncias e profissionais de saúde.

Um porta voz dos Talibã negou autoria do atentado, e apontou o Daesh como potencial responsável. Esta explosão surge dias depois de as tropas dos Estados Unidos da América terem começado, oficialmente, a sua retirada.

Havia ainda entre 2.500 e 3.500 operacionais norte-americanos no Afeganistão, que deverão abandonar aquele país até 11 de setembro, ainda que o país esteja a enfrentar a ressurgência dos talibã, que controlam mais de metade do país.

O oficial máximo do exército norte-americano afirmou, no domingo, que o Governo afegão terá de enfrentar um futuro incerto e "possíveis maus resultados" contra os talibãs, à medida que as tropas dos Estados Unidos vão saindo daquele país.

  • 1:21