Mundo

Encontrado corpo de uma das irmãs raptadas pelo pai em Tenerife

Ministério do Interior espanhol

Autoridades encontraram o corpo da menina de seis anos no mar.

As autoridades espanholas encontraram na tarde desta quinta-feira o corpo de Olivia, uma das duas menores desaparecidas desde 27 de abril, depois de terem sido raptadas pelo próprio pai, que avisou a mãe que nunca voltaria a ver as filhas.

De acordo com a imprensa espanhola, o corpo foi encontrado no fundo do mar dentro de uma bolsa amarrada à âncora do barco de Tomás Gimeno, o pai, perto do porto de Güimar. Foi neste barco que o homem terá fugido e que mais tarde viria a ser encontrado à deriva, sem ninguém a bordo e sem a âncora.

O corpo da menina de seis anos foi transportado para o Instituto de Medicina Legal de Tenerife, onde será realizada a autópsia. As autoridades espanholas continuam no local onde foi encontrado o cadáver. Anna, de um ano, continua desaparecida.

Entretanto, o primeiro-ministro espanhol lamentou a descoberta numa publicação no Twitter onde envia condolências à família.

"Não posso imaginar a dor da mãe das pequenas Anna e Olivia, que desapareceram em Tenerife, face às terríveis notícias que acabamos de receber. O meu abraço, o meu amor e de toda a minha família, que hoje se solidariza com a Beatriz e os seus entes queridos", escreveu.

Olivia e Anna, irmãs de seis e um ano, foram raptadas em Tenerife pelo pai. Tomás Antonio Gimeno tem 37 anos, 1.85 metros de altura e 75 quilos. A última vez que foi visto vestia umas calças escuras e uma camisa preta, segundo a informação partilhada pelo Ministério do Interior espanhol.