Mundo

Polícia italiana detém cidadão procurado pelas autoridades britânicas por morte de migrantes

Milão, Itália

Daniele Mascolo

Stefan Damian Dragos, um cidadão romeno de 28 anos, é acusado de ter fornecido o camião que transportava os migrantes para a Inglaterra.

A polícia italiana deteve hoje um homem que era procurado pela Grã-Bretanha por estar ligado ao contrabando de migrantes que terá estado na origem da morte de 39 migrantes vietnamitas no reboque de um camião.

Stefan Damian Dragos, um cidadão romeno de 28 anos, é acusado de ter fornecido o camião que transportava os migrantes para a Inglaterra, segundo um comunicado das autoridades policiais.

Dragos, que foi preso pela polícia em Milão com base num mandado de detenção das autoridades britânicas, "pertence a uma organização criminosa dedicada à imigração ilegal", acrescentou a polícia, no comunicado.

Os 39 migrantes vietnamitas - o mais jovem dos quais um rapaz de 15 anos - morreram de asfixia e hipertermia no espaço confinado do reboque enquanto eram transportados para o que esperavam ser uma nova vida na Grã-Bretanha.

Os corpos dos migrantes foram descobertos no reboque, em Londres, em outubro de 2019.

Os líderes do grupo de contrabando - Ronan Hughes, um transportador rodoviário da Irlanda do Norte de 41 anos, e Gheorghe Nica, um cidadão romeno de 43 anos, acusado de serem os organizadores do tráfico - foram condenados em janeiro a 20 anos e 27 anos de prisão, respetivamente, por homicídio culposo e contrabando de migrantes.

Maurice Robinson, o motorista que dirigia o camião quando os corpos foram encontrados, foi condenado a 13 anos e quatro meses de prisão. Eamon Harrisson, o motorista de 24 anos que trouxe o reboque para o porto belga de Zeebrugge, alegando que não tinha conhecimento dos migrantes a bordo, foi condenado a 18 anos de prisão.