Mundo

Colapso de prédio em Miami. Técnicos ponderam deitar abaixo o que restou do edifício

Buscas estão a ser dificultadas pela chuva e instabilidade dos destroços.

A chuva e as condições de instabilidade dos destroços estão a obrigar a que seja repensada a missão de busca, em Miami, nos destroços do prédio que colapsou na semana passada. Há ainda 145 desaparecidas.

Os técnicos ponderam deitar abaixo o que ainda ficou de pé do edifício, mas essa é uma operação delicada que terá de ser organizada e estudada nos próximos dias.

Nas últimas horas, tal como aconteceu nos últimos oito dias, não foram encontrados sobreviventes. Não há também mais vítimas mortais confirmadas.

O Presidente dos Estados Unidos visitou na quinta-feira o local da tragédia e encontrou-se com familiares das vítimas e dos desaparecidos, com quem ficou desalojado, e com as equipas que trabalham no terreno.

Esta é já considerada uma das maiores missões de resgate da história recente dos Estados Unidos. Uma missão que, nos próximos dias vai enfrentar mais um grande desafio com a chegada, já este fim de semana, de mais uma tempestade tropical que deverá trazer chuva e vento forte ao sul da Florida.