Mundo

Síria. Seis crianças entre os mortos por disparos de artilharia do regime

Canva

Os bombardeamentos fizeram ainda 16 feridos em vários locais da região de Jabal al-Zawiya.

Oito civis, entre os quais seis crianças, morreram este sábado na sequência de disparos de artilharia efetuados por forças do regime sírio, em Iblin, localidade da província de Idleb, último grande bastião rebelde no noroeste da Síria, denunciou uma ONG.

Os bombardeamentos fizeram ainda 16 feridos em vários locais da região de Jabal al-Zawiya, indicou a organização não-governamental (ONG) o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Entre as vítimas registadas na cidade de Iblin encontram-se cinco membros de uma mesma família - um casal e os seus três filhos -, na aldeia de Balyoun morreram duas crianças e uma outra perdeu a vida na localidade de Balshoon, segundo a organização.

O balanço deste sábado é um dos mais mortíferos desde a entrada em vigor, em março de 2020, de um cessar-fogo - negociado pela Rússia, aliada do regime, e pela Turquia, que apoia os rebeldes - destinado a proteger o bastião dominado pelos rebeldes contra uma ofensiva do regime do Presidente, Bashar al-Assad.

Contudo, têm sido frequentes as violações das tréguas, com as forças governamentais a tentarem manter o controlo sobre o enclave.

Nas últimas semanas, aviões de guerra russos atacaram o sul da província de Idleb, também alvo de bombardeamentos pelas forças do regime, afirmou o OSDH.

A guerra na Síria, desencadeada em 2011 pela repressão de manifestações contra o regime sírio, fez perto de meio milhão de mortos, segundo o OSDH, e obrigou à deslocação de milhões de pessoas.

  • 2:29