Mundo

Homens armados raptam mais de 140 crianças em escola da Nigéria

KEHINDE GBENGA

Pelo menos oito pessoas que estavam num centro de tratamento de tuberculose e lepra foram também levadas.

Mais de 140 crianças foram raptadas de uma escola, na região de Zaria, na região norte da Nigéria. Também num centro para o tratamento de tuberculose e lepra foram raptadas pelo menos oito pessoas, incluindo um bebé de um ano.

Os raptos têm sido cada vez mais frequentes no país. O objetivo dos grupos armados é receber os resgates pelas crianças. As escolas e as universidades são os principais alvos.

A polícia afirma que um grupo de homens armados “dominou os guardas de segurança da escola e fez o seu caminho para o albergue dos alunos, onde sequestraram um número não especificado de alunos para a floresta”, cita a BBC.

O líder católico local afirma que a escola tinha perto de 180 estudantes, apenas 20 foram contabilizadas até agora. Um total de 26 pessoas foram resgatadas, afirmam as autoridades num comunicado.

No hospital foram raptadas 12 pessoas, segundo disse à BBC um trabalhador que não quis ser identificado. Entre o grupo estava três crianças com menos de três anos e um adolescente.

Mais de 1.000 estudantes foram raptados desde dezembro. Nove foram mortos e há mais de 200 estudantes que continuam desaparecidos – incluindo crianças com apenas três anos. As autoridades locais afirma que as tropas estão a intensificar os esforços para encontrar os jovens raptados.

Veja mais:

  • Merkel: mãe e verbo da Alemanha moderna

    Angela Merkel

    Carinhosamente chamada pelos alemães de "Mutti" (mãe), protagonizou um estilo único de fazer política na Alemanha. Não era uma grande oradora, nem fazia discursos inspiradores, mas a postura pragmática valeu-lhe respeito e admiração. "Merkeln" passou a ser verbo na Alemanha, em alusão à forma como a chanceler toma decisões.

    Ana Luísa Monteiro