Mundo

Canadá vai ter pela primeira vez uma indígena no cargo de Governadora Geral

Mary Simon dedicou a sua vida à defesa dos direitos da população indígena.

Pela primeira vez, em 154 anos de história, o Canadá vai ter uma indígena no cargo de Governadora Geral. Mary Simon, de origem inuíte, terá competências de chefe de Estado.

O nome do Governador Geral do Canadá é proposto pelo primeiro-ministro à Rainha de Inglaterra, que deve aprovar a eleição. O cargo é essencialmente formal, embora todas as leis canadianas exijam a sua assinatura.

A futura Governadora Geral do Canadá, de 73 anos, é uma destacada líder inuíte que dedicou a sua vida à defesa dos direitos da população indígena. Agora, será a representante oficial da Rainha Isabel II neste país da Commonwealth.

A nomeação de Mary Simon acontece no meio de uma crise provocada pela descoberta, nas últimas semanas, de centenas de sepulturas não identificadas de crianças indígenas canadianas, nas chamadas residências escolares situadas na província da Colúmbia Britânica.

Estes internatos foram criados pelo Canadá, no final do século XIX, para eliminar as culturas indígenas do país e assimilar a população aborígene.

Cerca de 150.000 crianças foram recrutadas à força até à década de 1990, em 139 escolas residenciais canadianas, foram isoladas das suas famílias, da sua língua e da sua cultura.

Recentemente, o primeiro-ministro, Justin Trudeau, disse que os canadianos estão "horrorizados e envergonhados" com estas práticas do passado, no entanto as autoridades canadianas não ordenaram uma investigação nacional sobre o assunto.