Mundo

Italiano espancado até à morte por multidão de 600 pessoas nas Honduras

Alegadamente em vingança pela morte de um vizinho.

Um italiano foi espancado até à morte na quinta-feira por uma multidão de mais de 600 pessoas, no departamento de Choluteca, no sul das Honduras, alegadamente em vingança pela morte de um vizinho daquela cidade.

A Secretaria de Segurança hondurenha afirmou numa declaração que "cerca de 600 pessoas armadas" do bairro de Los Mangos, na municipalidade de Santa Ana de Yusguare, invadiram a casa de Giorgio Scanu, onde foi espancado por ter sido considerado responsável pela "morte recente de um residente".

No ataque armado, a máfia ateou fogo à casa e ao veículo de Scanu e espancou-o com paus e pedras.

Os agentes da Polícia Nacional de Honduras tentaram intervir para o salvar, mas os atacantes "não obedeceram ao apelo à ordem e cometeram vários atos ilegais que levaram à morte do senhor Giorgio Scanu", disse a polícia.

O homem morreu num hospital local em consequência do linchamento. O diretor Geral da Polícia de Honduras, Orbin Galo, ordenou a formação de "uma equipa de investigadores" para investigar o incidente e capturar os responsáveis.

Os comandantes da agência de segurança na zona fronteiriça entre as Honduras e a Nicarágua têm "instruções precisas para realizar e manter operações policiais para acelerar a identificação e captura dos autores deste ato criminoso", disse o Ministério da Segurança.

A violência nas Honduras resulta numa média diária de 10 a 11 homicídios, segundo as autoridades locais, que atribuem grande parte do crime a bandos e grupos de crime organizado e de tráfico de droga.