Mundo

Tempestade causa pelo menos 63 mortos no norte e centro da Índia

Varun Singh Bhati / EyeEm

Trovoadas são frequentes com a chegada das chuvas de monção na Índia, de junho a setembro.

Pelo menos 63 pessoas morreram no Norte e Centro da Índia, 11 das quais no forte turístico de Amber, no estado do Rajastão, devido às trovoadas causadas pela chegada das monções, anunciaram esta segunda-feira fontes oficiais.

"Onze pessoas morreram no forte de Amber" na noite de domingo, disse à agência espanhola Efe Anand Srivastava, comissário de polícia da cidade de Jaipur, onde ocorreu o incidente.

Segundo Anand Srivastava, o impacto de um relâmpago numa torre no forte turístico, onde turistas e moradores estavam reunidos, também causou 29 feridos.

Apesar de vários meios de comunicação locais terem noticiado que as vítimas mortais foram atingidas por um relâmpago, enquanto tiravam selfies no meio da tempestade, o comissário negou essa situação

Anand Srivastava disse ainda que 18 pessoas morreram em incidentes separados no estado do Rajastão.

As fortes trovoadas já provocaram pelo menos 37 mortos, incluindo mulheres e crianças, em diferentes distritos do estado vizinho de Uttar Pradesh, segundo a televisão indiana NDTV, citando fontes oficiais.

Outras sete pessoas morreram no estado central de Madhya Pradesh, de acordo com a informação da NDTV.

O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, já apresentou no Twitter as suas condolências pelas mortes e anunciou uma compensação financeira de cerca de 2.600 dólares (cerca de 2.200 euros) para os familiares das vítimas.

As trovoadas fazem parte da chegada das chuvas de monção na Índia, de junho a setembro, quando o subcontinente indiano recebe 70% da precipitação anual, o que geralmente leva a inundações e outras catástrofes naturais.