Mundo

Protestos violentos na África do Sul já fizeram pelo menos 30 mortos 

Governo recorreu ao exército para travar violência. 

O Governo sul-africano tem o exército nas ruas para conter a violência e as pilhagens que já mataram, pelo menos, 30 pessoas e levaram à detenção de mais de 700.

O Governo garante que não foi decretado o estado de emergência, mas que essa é uma possibilidade que não está completamente posta de parte, se a situação piorar.

Até porque, segundo o Ministério da Saúde, a violência nas ruas está a pôr em causa o processo de vacinação contra a covid19 e a distribuição de bens essenciais aos supermercados, lojas e farmácias.

Os distúrbios começaram depois da prisão do ex-presidente Jacob Zuma, condenado a 15 meses de cadeia por se ter recusado a depor num inquérito onde é suspeito de corrupção enquanto era chefe de Estado.