Mundo

Suspeito do tiroteio junto ao Pentágono abatido pela polícia

Andrew Harnik

Quartel-general das forças armadas dos EUA foi encerrado depois de terem sido disparados vários tiros próximo do edifício.

O suspeito de ter disparado esta terça-feira vários tiros junto ao Pentágono foi abatido pelas forças de segurança norte-americanas, anunciaram as autoridades locais, que deram também conta da morte de um agente policial na sequência de um esfaqueamento.

O Pentágono, o quartel-general das forças armadas dos Estados Unidos, entrou temporariamente em estado de alerta e foi encerrado depois de terem sido disparados vários tiros próximo do edifício.

Desconhecem-se, para já, pormenores sobre o suspeito dos disparos.

O agente da Força de Proteção do Pentágono acabaria por morrer devido aos ferimentos, confirmaram à agência noticiosa Associated Press (AP) fontes oficiais sob anonimato.

JIM LO SCALZO

A ligação entre o tiroteio e o esfaqueamento está ainda por esclarecer, uma vez que as autoridades locais não avançaram pormenores sobre o incidente, que aconteceu na estação de autocarros que serve uma das entradas no Pentagon Transit Center.

Tiroteio provocou "várias vítimas"

O tiroteio nas proximidades do Pentágono provocou "várias vítimas", anunciou a Força de Proteção da sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos.

Numa conferência de imprensa, o chefe da Agência da Força de Proteção do Pentágono, Woodrow Kusse, disse que o incidente ocorreu por volta das 10:37 locais (15:37 em Lisboa) numa das plataformas intermodais de autocarros que passam na área.

"Um oficial do Pentágono foi atacado na plataforma do Metro Bus, houve troca de tiros e várias vítimas", disse o oficial, sem esclarecer se foram mortos ou feridos. O Pentágono entrou imediatamente em estado de alerta e esteve encerrado cerca de uma hora.

A Força de Proteção do Pentágono já reabriu o edifício e pediu às pessoas para se manterem longe do local.

Polícia, bombeiros e paramédicos acorreram ao local após o tiroteio, que aconteceu às 10:30 locais (17:30 em Lisboa)A plataforma é usada por milhares de empregados do Pentágono diariamente, sendo que os transportes foram desviados da área.

O Arlington Now citou uma testemunha, Dave Statter, que disse ter ouvido "pelo menos uma dúzia de disparos" e assistiu a manobras de ressuscitação em duas vítimas caídas no chão.

O departamento de bombeiros e paramédicos da zona, Arlington Fire & EMS, confirmou no Twitter que a equipa encontrou "múltiplos pacientes" no cenário do incidente.