Mundo

Mulher encontrada ferida e sem memória em ilha da Croácia 

24sata

Autoridades divulgaram fotografia da mulher para tentar descobrir mais informação.

As autoridades croatas divulgaram a fotografia de uma mulher, que não sabe quem é, nem o que lhe aconteceu, depois de ter sido encontrada com cortes e hematomas no rosto e no corpo, numa zona rochosa, na ilha de Krk.

Segundo a polícia da Croácia, a mulher fala “um inglês perfeito”, mas é incapaz de dizer quem é e como é que chegou ao local onde foi encontrada por um pescador, no domingo, perto da vila de Soline.

De acordo com o The Guardian, para chegar à mulher, as autoridades tiveram de abandonar os veículos de emergência e andar mais de três quilómetros a pé. Quando a encontraram, perceberam que não tinha documentos ou o telemóvel.

A mulher, que terá cerca de 60 anos, tem 1,52 metros de altura, cabelo loiro, olhos azuis, e usava um chapéu cor-de-rosa, camisola às riscas e calças escuras.

As autoridades acreditam que terá passado várias noites naquela área e revelam que estava tão fraca quando foi encontrada que não conseguia beber água sem ajuda.

“É muito estranho que ela estivesse naquela zona. É uma parte extremamente inacessível da baía, com pedras terrivelmente afiadas, literalmente como lâminas que cortam a borracha dos sapatos”, disse um dos residentes locais.

Em declarações a um jornal local, disse ainda que “não há vida” naquela zona, “exceto talvez javalis ou ursos”, e que uma pessoa normal “não conseguiria nadar aquela distância”.

As autoridades abriram uma investigação para tentar identificar a mulher. Estão à procura através da lista de pessoas desaparecidas e a visitar instalações turísticas, como hotéis, apartamentos ou parques de campismo, com a fotografia da mulher na esperança que alguém a reconheça.

A ilha de Krk é um destino popular entre os turistas da Alemanha, Áustria, Itália e Hungria. É uma das maiores ilhas do Mar Adriático e tem uma população de cerca de 20 mil pessoas.

Apesar de estar ligada ao continente por uma ponte e das cidades e vilas habitadas, grande parte da ilha é constituída por zonas remotas e com terrenos de difícil acesso.