Mundo

Condenado militante de extrema-direita acusado de atacar manifestantes de esquerda na Grécia

Condenado militante de extrema-direita acusado de atacar manifestantes de esquerda na Grécia
Canva
Condenado a 36 meses de pena suspensa por agressões, ferimentos e posse ilegal de arma.

Um militante de extrema-direita que participou numa série de ataques a manifestantes antifascistas e de esquerda na Grécia foi condenado a 36 meses de pena suspensa, anunciou uma fonte judicial.

O indivíduo foi condenado por agressões, ferimentos e posse ilegal de arma, segundo a mesma fonte.

Durante a audição, o homem, de 30 anos, admitiu ter sido membro do partido neonazi Aurora Dourada, que foi reclassificado no ano passado pela justiça grega como "organização criminosa", tendo os seus dirigentes sido condenados a 13 anos de prisão efetiva.

O militante, que foi detido na segunda-feira pela polícia, tinha já sido detido em julho, durante confrontos à margem de uma manifestação antivacinas em Atenas, precisou a agência de notícias estatal ANA.

Ele era suspeito de pertencer a um grupo que atacou no domingo uma manifestação antifascista em Neo Iraklio, um subúrbio de Atenas, fazendo quatro feridos.

Escalada de violência na Grécia

A Grécia regista há alguns dias uma escalada da violência, com ataques a militantes de esquerda ou comunistas por presumíveis membros da extrema-direita.

Também no domingo, membros do grupo da juventude comunista KNE foram atacados em Salónica, a segunda maior cidade do país, por um grupo de "fascistas e neonazis" armados com correntes, barras de ferro e 'tasers', declarou na segunda-feira à televisão pública ERT um membro da KNE.

Na semana passada, atos de violência opuseram jovens que lançavam pedras e 'cocktails' Molotov a manifestantes e à polícia em dois estabelecimentos de ensino profissional em Salónica.

O ministro do Interior grego, Makis Voridis, antigo membro de um pequeno partido de extrema-direita, classificou na segunda-feira, na estação televisiva ERT, estes incidentes como "problemas de ordem pública" e apelou para lhes seja posto um fim imediato.

Veja mais:

Últimas Notícias
Mais Vistos