Mundo

Mais de 500 pessoas picadas por escorpiões após chuvas torrenciais e inundações no Egito

KHALED DESOUKI

Cidade de Assuão está a enfrentar uma praga de escorpiões na sequência de uma rara tempestade.

Durante o último fim de semana, a cidade de Assuão, no Egito, foi afetada por chuvas torrenciais e inundações devido à passagem de uma rara tempestade pela região, considerada uma das mais secas do mundo. Como consequência da subida das águas, a cidade está agora a enfrentar uma praga de escorpiões.

Estes animais vivem em tocas no deserto ou debaixo de rochas, mas com o dilúvio do fim de semana foram obrigados a sair e invadiram as ruas da cidade.

Pelo menos 503 pessoas foram hospitalizadas após serem picadas. O Ministério da Saúde do Egito esclareceu que não houve registo de mortes entre as pessoas afetadas e que todas receberam tratamento com antiveneno no hospital.

O antiveneno é utilizado como medida preventiva antes de os sintomas aparecerem, ou eventualmente quando começam a aparecer. Os mais comuns são falta de ar, espasmos musculares e movimentos involuntários da cabeça.

Após as inundações e consequente aparecimento de escorpiões, doses extras de antiveneno tiveram de ser fornecidas aos hospitais e centros médicos em vilas próximas de Assuão de forma a garantir doses suficientes para tratar todos os pacientes que deram entrada nos serviços de saúde, explica a BBC. Depois de ser detetada a praga, foi recomendado à população que não saísse de casa e que evitasse lugares com muitas árvores.

Inicialmente tinham sido relatadas três mortes devido a picadas, no entanto já foi esclarecido pelo Governo que as vítimas são três militares que morreram eletrocutados quando o acampamento onde se encontravam inundou.

Segundo as autoridades, mais de 100 casas ficaram danificadas após a passagem da tempestade e as escolas estiveram encerradas.