Mundo

Explosão reivindicada pelo Al-Shabab faz cinco mortos na Somália

Farah Abdi Warsameh

Grupo extremista islâmico controla grandes partes da Somália rural.

Uma explosão no exterior de uma escola na capital da Somália matou hoje pelo menos cinco pessoas e feriu 15, uma ação já reivindicada pelo grupo extremista islâmico Al-Shabab, disse uma fonte ligada à Proteção Civil.

O grupo ligado à Al-Qaeda controla grandes partes da Somália rural e continua a frustrar os esforços de reconstrução da nação africana, após três décadas de conflito.

O Al-Shabab disse em comunicado que o alvo eram os funcionários ocidentais escoltados pelos elementos de segurança das forças de manutenção da paz da União Africana (UA).

O ataque ocorreu no momento em que a Somália enfrenta grandes questões sobre o seu futuro político e de segurança.

A força de manutenção da paz da UA pretendia retirar-se do país, mas a missão pode ser alargada devido a preocupações de que as forças somalis não estão prontas a assumir a responsabilidade pela segurança.

Os EUA disseram no início deste ano que a sua retirada das tropas da Somália estava finalizada.

Uma votação presidencial há muito adiada deveria ter tido lugar em fevereiro, mas agora parece estar prevista para o próximo ano.