Mundo

Três palestinianos abatidos pelo exército de Israel na Cisjordânia nas últimas 24 horas

Três palestinianos abatidos pelo exército de Israel na Cisjordânia nas últimas 24 horas

Nas últimas semanas pelo menos 35 palestinianos foram mortos pelas forças israelitas.

Três palestinianos morreram nas últimas 24 horas durante confrontos e incidentes na Cisjordânia onde o Exército israelita mantém operações militares há vários dias.

Dois dos três palestinianos foram abatidos a tiro, durante as operações militares de Israel que ocorreram entre quarta-feira à noite e hoje de manhã, na Cisjordânia, território ocupado pelos israelitas desde 1967.

Segundo o Exército de Israel, na quarta-feira de manhã, perto de Hebron, um outro palestiniano foi abatido na altura em que se aproximava de um soldado israelita empunhando uma faca.

Nas últimas semanas, os militares israelitas multiplicaram as operações militares na Cisjordânia, após uma série de ataques “levados a cabo por palestinianos”, de acordo com o Exército de Israel.

Segundo fontes israelitas, um cidadão palestiniano de 29 anos de idade” foi abatido esta quinta-feira pelas forças de segurança num campo de refugiados, no sul da Cisjordânia.

De acordo com o exército de Israel, os soldados que estavam presentes no campo de refugiados para prenderem um indivíduo “suspeito de atividades terroristas” foram atingidos “por dispositivos explosivos e pedras”.

Os soldados israelitas responderam com munições reais. As mesmas fontes israelitas indicaram que, na noite de quarta-feira, o Exército realizou uma outra busca no norte da Cisjordânia para deter o alegado autor do atentado que fez cinco mortos em Bnei Brak, Israel, no passado dia 29 de março.

Durante esta operação registaram-se violentos confrontos e os soldados atingidos por cocktails molotov e tiros responderam disparando munições reais, segundo o Exército.

Seis palestinianos ficaram feridos durante o confronto de quarta-feira à noite, sendo que um não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital.

As tensões aumentaram após o assassínio da jornalista palestiniana Shireen Abu Akleh, que trabalhava para a Al Jazeera, além de uma marcha ultranacionalista israelita realizada numa zona de maioria palestiniana no leste de Jerusalém.

Nas últimas semanas, pelo menos 35 palestinianos foram mortos pelas forças israelitas. Muitos destes estavam envolvidos em ataques ou confrontos com forças israelitas na Cisjordânia ocupada.

Vários grupos de direitos humanos dizem que Israel costuma usar força excessiva contra os manifestantes ou dissidentes.

Israel conquistou Jerusalém Oriental durante a Guerra israelo-árabe dos Seis Dias, em junho de 1967, juntamente com a Cisjordânia e a Faixa de Gaza.

Posteriormente, anexou Jerusalém Oriental, uma decisão nunca reconhecida pela comunidade internacional.

SAIBA MAIS

Últimas Notícias
Mais Vistos