Mundo

Irão terá oferecido 250 mil dólares pelo assassinato de ex-conselheiro de Trump

Irão terá oferecido 250 mil dólares pelo assassinato de ex-conselheiro de Trump
LOGAN CYRUS
Estados Unidos apresentaram queixa contra o iraniano que terá feito planos para assassinar de John Bolton.

Os Estados Unidos apresentaram queixa contra um iraniano, que identificam como membro da Guarda Revolucionária do Irão, por suspeitas de planeamento do assassinato de John Bolton, antigo conselheiro de segurança nacional do ex-Presidente Donald Trump, foi divulgado esta quarta-feira.

Segundo a acusação formalizada pelo Departamento de Justiça norte-americano, Shahram Poursafi, também conhecido como Mehdi Rezayi, alegadamente tentou assassinar Bolton em retaliação pelo ataque com um 'drone' (aparelho aéreo não tripulado) norte-americano que matou o comandante da força de elite iraniana Al-Quds, da Guarda Revolucionária do Irão, Qassem Soleimani, considerado o general mais poderoso do país, numa operação em janeiro de 2020 no Iraque.

Bolton reagiu nas redes sociais através de uma mensagem na qual agradece "ao Departamento de Justiça pelo início do processo penal aberto hoje e ao FBI [polícia federal norte-americana] pela sua diligência na descoberta e seguimento da ameaça criminosa do regime iraniano".

Os procuradores dizem que o plano para assassinar John Bolton começou mais de um ano depois de Qassem Soleimani ter sido morto num ataque ocorrido no aeroporto internacional de Bagdade, a 3 de janeiro de 2020.

Poursafi, de 45 anos, terá oferecido 250.000 dólares (cerca de 243.000 euros) a pessoas em Maryland e no distrito de Columbia, nos Estados Unidos, para a realização da missão, de acordo com uma declaração do FBI num tribunal federal em Washington.

Últimas Notícias