Mundo

Roubou quadro de 47 milhões de euros à mãe e escondeu-o debaixo da cama

A filha é acusada de extorquir e roubar objetos, avaliados em 140 milhões de euros, com a ajuda de falsos videntes.

A polícia brasileira anunciou esta quarta-feira a detenção de uma mulher acusada de extorquir e roubar a sua própria mãe com a ajuda de falsos videntes, roubando obras-primas e outros objetos avaliados em 140 milhões de euros.

Um total de 16 quadros foram roubados, incluindo "O Sono" e "Sol Poente", duas obras de Tarsila do Amaral - uma das grandes figuras do modernismo brasileiro - ambas avaliadas em dezenas de milhões de euros, de acordo com a imprensa local.

"Sol Poente", uma tela pintada em 1929, foi encontrada debaixo de uma base de cama na casa de um dos suspeitos detidos e está estimada em 250 milhões de reais (cerca de 47 milhões de euros).

Loading...

A vítima de 82 anos tinha herdado a fortuna e as obras de arte do seu marido, Jean Boghici, um famoso colecionador que morreu há sete anos.

De acordo com os investigadores, tudo tinha sido habilmente orquestrado durante meses pela filha, a fim de confiscar a fortuna da sua mãe. Três dos seus cúmplices foram detidos e dois outros continuam a ser procurados pela polícia.

No início de 2020, a vítima foi abordada pela primeira vez por uma chamada de um vidente que lhe disse que a sua filha estava gravemente doente, antes de a convencer a pagar somas astronómicas de dinheiro para que ela fizesse "trabalho espiritual" para a salvar. Cinco milhões de reais (cerca de 950.000 euros) foram depositados nas contas de vários cúmplices.

Posteriormente, a filha despediu as trabalhadoras domésticas da mãe, mantendo-a isolada em casa durante a pandemia de covid-19.

Entretanto, a mulher idosa foi despojada dos seus pertences, incluindo as suas joias e a valiosa coleção de pinturas, incluindo obras de Tarsila do Amaral, mas também de Di Cavalcanti, outro artista modernista brasileiro de renome.

Últimas Notícias
Mais Vistos