Mundo

Demolido obelisco de 80 metros na Letónia que homenageava o exército soviético

Loading...
Ministro dos Negócios Estrangeiros diz que representa o “fechar de outra página dolorosa” da história do país.

Um obelisco de 80 metros do tempo da União Soviética (URSS) foi, esta quinta-feira demolido em Riga, na Letónia. O monumento era uma homenagem ao Exército Vermelho pela libertação da cidade dos Nazis.

O Monumento aos Libertadores da Letónia Soviética e Riga dos Invasores Fascistas Alemães foi construído em 1985, quando o país fazia ainda parte da ex-URSS. A torre de 80 metros de altura, feita em cimento, era adornada no topo por uma estrela vermelha de cinco pontas – associada ao regime comunista.

Além do obelisco, duas estátuas faziam também parte do monumento: uma com três soldados do Exército Alemão e uma mulher que representa a “Pátria”.

Depois da Letónia ter declarado independência, em 1991, e de ter alinhado para o ocidente – com a adesão à União Europeia e à NATO –, a permanência do monumento na capital tornou-se controverso.

Com a invasão russa da Ucrânia, o Governo decidiu “fechar outra página dolorosa” da história do país. A expressão é de Edgars Rinkēvičs, ministro dos Negócios Estrangeiros da Letónia, através de uma publicação no Twitter onde se vê o momento da queda do obelisco.

O processo para retirar o monumento começou há três dias, tendo inicialmente sido removidas as duas estátuas. A queda do obelisco foi acompanhado por palmas de um grupo de cidadãos que assistiam à demolição.

No entanto, a demolição dos monumentos soviéticos está também a causar protestos: uma vez que a Letónia, que tem 214 quilómetros de fronteira com a Rússia, o país tem uma grande comunidade de habitantes de etnia russa – cerca 25% da população.

Também em outros países, vários monumentos soviéticos foram retirados devido ao conflito na Ucrânia. Na semana passada, na Estónia, foi retirado o monumento da II Guerra Mundial Soviética, localizado numa cidade perto da fronteira com a Rússia. A réplica do tanque foi enviada para o museu da guerra em Tallinn.

Em abril, a Ucrânia iniciou um processo para retirar 60 monumentos com ligações à ex-URSS, incluindo uma estátua, situada em Kiev, que representava a amizade entre a Ucrânia e a Rússia.

Últimas Notícias
Mais Vistos