Mundo

Franceses incitados a ser mais flexíveis no consumo energético para pagar menos

Franceses incitados a ser mais flexíveis no consumo energético para pagar menos

O objetivo é reduzir a tensão no fornecimento de eletricidade.

No próximo inverno, particulares e pequenas empresas em França serão encorajados a moderar o consumo de eletricidade durante os picos de frio em troca de taxas mais baixas no resto do ano, anunciou esta quinta-feira o Ministério da Transição Energética.

O governo quer relançar e expandir uma oferta semelhante à que as gerações de clientes da companhia de eletricidade francesa, EDF, conheceram como "tempo", que os incita a diminuir o calor em certos dias para passar os picos de inverno, mas que já não era ativamente proposta aos consumidores.

O objetivo é reduzir a tensão no fornecimento de eletricidade, uma vez que o risco de escassez aumenta este inverno com o encerramento forçado de muitos reatores nucleares, o que está a empurrar os preços da eletricidade por grosso para níveis sem precedentes.

A ideia será que os clientes voluntários tenham uma tarifa muito vantajosa durante todo o ano, mas que no caso de um pico (20 a 30 dias "vermelhos" por ano), reduzam ou cortem mesmo o seu consumo.

Estes particulares ou pequenas empresas serão avisados no dia anterior ao pico e, se consumirem no dia, a tarifa será muito mais elevada do que nos outros dias.

Para ajudar e encorajar os fornecedores de eletricidade (EDF e outros) a oferecer estas fórmulas ditas de "redução tarifária", o Estado planeou um concurso público com um orçamento de 30 milhões de euros.

Os industriais que são grandes consumidores de eletricidade estão familiarizados há anos com um sistema em que, quando há um pico na procura de eletricidade no país, concordam em parar as suas linhas de produção durante alguns minutos ou algumas horas e são recompensados em troca com uma remuneração contratual.

Últimas Notícias
Mais Vistos