Mundo

Pentágono aprova plano para diminuir danos contra civis em operações militares

Pentágono aprova plano para diminuir danos contra civis em operações militares
Joe Raedle
O Pentágono sublinha, no entanto, que este plano não significa que o risco de danos a civis não tenha sido levado em consideração anteriormente.

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Lloyd Austin, aprovou um plano de ação para as Forças Armadas norte-americanas, que pretende limitar ao máximo os danos contra civis durante operações militares.

"A proteção dos civis é uma prioridade estratégica e um imperativo moral", salientou.

O relatório de 46 páginas, que se divide em onze grandes objetivos, apresenta um regulamento interno que passa por todos os níveis do Departamento de Defesa e das Forças Armadas dos Estados Unidos, incutindo a necessidade de levar em conta a possível presença de civis em cada uma das operações que sejam planeadas.

Inclui também recomendações em todas as áreas, desde treinos a exercícios, planeamento de operações e até escolha de alvos a atacar.
A escolha deve sempre que possível recair nas operações que não resultem em baixas.

O Pentágono sublinha, no entanto, que este plano não significa que o risco de danos a civis não tenha sido levado em consideração anteriormente, mas insiste na necessidade de reforçar todas as medidas e precauções para evitá-lo.

O Governo norte-americano também está empenhado em melhorar a inteligência e o reconhecimento dos alvos para evitar erros que resultem em danos contra civis.

"As ações contidas neste plano são ambiciosas e necessárias e exigirão liderança", realçou ainda o secretário de Defesa norte-americano na sua mensagem sobre o plano, que será supervisionado por uma comissão.

Últimas Notícias