Mundo

Papa Francisco homenageia "resiliência" do povo de Áquila afetado por terramoto de 2009

Papa Francisco homenageia "resiliência" do povo de Áquila afetado por terramoto de 2009
Domenico Stinellis
Terramoto de 6 de abril de 2009 matou mais de 300 pessoas, feriu 1.600 e causou danos significativos na cidade

O Papa Francisco prestou este domingo homenagem à "resiliência" e "dignidade" do povo de Áquila, durante uma visita à capital de Abruzzo, afetada por um forte terramoto em 2009 e do qual ainda não recuperou totalmente.

"Demonstraram um caráter resiliente (...). Estava tudo para reconstruir: casas, escolas, igrejas", disse o Papa perante alguns milhares de pessoas que se reuniram na praça do Duomo, entre as quais se encontravam muitos familiares das vítimas.

O terramoto de 6 de abril de 2009 matou mais de 300 pessoas, feriu 1.600 e causou danos significativos na cidade, que está a reconstruir gradualmente os seus edifícios, sobretudo no centro histórico.

"É uma visita especial, como se Jesus tivesse chegado" disse à AFP Rita Maccarone, 45 anos, que perdeu a cunhada no terramoto, sem conseguir conter as lágrimas.

O sumo pontífice chegou a Áquila pouco antes da 08:30, (menos uma hora em Lisboa) de helicóptero, onde vai celebrar uma missa e a oração dominical do Angelus, antes de deixar a cidade, ao meio-dia.

Cerca das 10:00 locais, o Papa Francisco chegou à praça da basílica de Santa Maria de Collemaggio, a bordo do 'papa-móvel'.
Seriamente danificada durante o terramoto, esta basílica é famosa por abrigar a Porta Santa mais antiga do mundo e o túmulo do Papa Celestino V.

A visita ao túmulo de Celestino V acabou por desencadear especulações várias, adianta a EFE, pelo facto de este ter sido o primeiro Papa a renunciar, no século XIII, quando tinha 80 anos de idade.

Últimas Notícias
Mais Vistos