Mundo

Libertado provisoriamente jornalista ativista detido na Tunísia

Libertado provisoriamente jornalista ativista detido na Tunísia
James C Hooper
Várias ONG locais e internacionais lamentaram o que classificam como um “declínio” das liberdades na Tunísia.

Um jornalista ativista tunisiano foi este domingo libertado provisoriamente, cinco dias depois de ter sido preso por suspeita de terrorismo, noticia a agência France-Presse, citando o site de notícias do próprio jornalista.

O Centro Judicial antiterrorista da Tunísia decidiu libertar o jornalista, Ghassen Ben Khlifa, sob fiança, enquanto decorre a investigação, de acordo com a informação citada do site usado pelo jornalista para defender a causa palestiniana e a oposição a qualquer entendimento entre países árabes e Israel.

Bem Khlifa foi preso na terça-feira, na Tunísia, e a casa do jornalista revistada pela polícia, que terá apreendido dois computadores, segundo relatou a comunicação social local.

O jornalista foi detido sob a suspeita de administrar uma página na rede social Facebook a “incintar o terrorismo”.

Dezenas de ativistas e jornalistas manifestaram-se, na sexta-feira, em Tunes, capital da Tunísia, a exigir a libertação de Khlifa.

Várias Organizações Não Governamentais (ONG) locais e internacionais lamentaram o que classificam como um “declínio” das liberdades na Tunísia, desde que o presidente, Kais Saied, assumiu o poder a 25 de julho de 2021.

O Sindicato Nacional dos Jornalistas (Snjt) alertou para “sérias ameaças” à liberdade de imprensa no país, num relatório publicado em maio.

Últimas Notícias
Mais Vistos