Mundo

Homem agride comissário de bordo em pleno voo

Homem agride comissário de bordo em pleno voo
SOPA Images
Agressor arrisca uma pena que pode ir até 20 anos de prisão. O momento foi registado em vídeo.

Um homem foi detido depois de ter agredido um comissário de bordo durante um voo entre o México e os Estados Unidos. O homem, de 33 anos, enfrenta agora uma pena de prisão que pode ir até aos 20 anos de cadeia. O momento da agressão ficou registado em vídeo e foi partilhado nas redes sociais.

Tudo aconteceu na passada quarta-feira, num voo que ligava o Cabo San Lucas, no México, a Los Angeles, nos Estados Unidos da América. Alexander Tung Cuu Le, o protagonista deste episódio, tem 33 anos e reside na Califórnia, segundo apurou a ABC News.

O sujeito terá começado a apresentar comportamentos fora do normal momentos após a descolagem.

Segundo reporta o Departamento de Justiça norte-americano, 20 minutos após o avião estar no ar, o homem agarrou um comissário de bordo pelo ombro e exigiu café. Não ficou por aqui e, momentos depois, agarrou dois outros elementos da tripulação novamente pelos ombros.

Ainda não satisfeito, deslocou-se até à parte dianteira da aeronave e sentou-se num lugar desocupado que não lhe tinha sido atribuído. Um outro comissário de bordo tentou convencê-lo a abandonar o assento, sem sucesso.

Após ser advertido, passou a adotar uma postura agressiva e tentou agredir o profissional, que, confrontado com esta ameaça, decidiu prontamente reportar a situação ao comandante. É neste momento que Le parte para cima do comissário de bordo e lhe aplica um soco na cabeça.

Loading...

Homem foi imobilizado durante o resto do voo

O momento foi testemunhado por vários passageiros, incluindo por um que gravou a ocorrência. Após o ato violento, alguns passageiros procederam à detenção do homem com recurso a algemas plásticas. Foram-lhe imobilizados os membros superiores e inferiores e o homem permaneceu assim até ao final do voo.

A companhia aérea American Airlines já se pronunciou acerca do sucedido e garantiu que atos como este não são tolerados e, por esse motivo, o homem está impossibilitado de utilizar esta companhia no futuro.

Segundo o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, o homem será presente a tribunal na próxima quinta-feira, em Los Angeles, e enfrenta uma pena máxima de 20 anos de cadeia.

Últimas Notícias
Mais Vistos