Mundo

Mais de 20 desaparacidos em naufrágio ao largo do Camboja

Mais de 20 desaparacidos em naufrágio ao largo do Camboja
Sirachai Arunrugstichai
Há relatos crescentes de que trabalhadores chineses estão a ser levados para trabalhar ilegalmente no país.

Mais de 20 pessoas foram dadas como desaparecidas depois de uma embarcação ter naufragado ao largo da costa do Camboja, disse hoje um responsável cambojano.

O navio transportava 41 cidadãos chineses e começou a ter problemas na quinta-feira, ao largo da cidade de Sihanoukville, no sudoeste da província de Preah Sihanouk, indicou o porta-voz da província de Kheang Phearom, de acordo com a agência de notícias France-Presse.

Apenas 18 pessoas foram resgatadas, continuando a operação de busca "das 23 pessoas desaparecidas", acrescentou.

A outrora tranquila aldeia piscatória de Sihanoukville sofreu uma enorme transformação, nos últimos anos, na sequência de um forte investimento chinês, incluindo com a abertura de dezenas de casinos.

No entanto, há relatos crescentes de que trabalhadores chineses estão a ser levados para trabalhar ilegalmente na cidade.

Em declarações a meios de comunicação social cambojanos, o chefe da polícia provincial Chion Narin indicou que um representante das pessoas a bordo informou terem deixado a China, a partir de um porto na província de Guangdong (sudeste), numa lancha, a 11 de setembro.

Quase uma semana depois, foram transferidos para um barco de madeira por dois tripulantes cambojanos, disse o chefe da polícia, antes da embarcação ter começado a afundar, na sequência de uma avaria na quinta-feira.

O responsável acrescentou que um barco de pesca apanhou dois cambojanos e partiu, abandonando os passageiros.

Segundo o mesmo porta-voz, aqueles dois cidadãos cambojanos foram detidos para serem interrogados.

Últimas Notícias
Mais Vistos