Mundo

Turista assassinado por grupo armado no Parque Kruger

Turista assassinado por grupo armado no Parque Kruger
MARTIN BERNETTI

Restantes vítimas estão a receber apoio do consulado em articulação com as autoridades da África do Sul.

A polícia local já está "a investigar um terrível incidente em que um turista foi fatalmente baleado por um grupo de criminosos", lê-se na declaração divulgada na segunda-feira.

Nesta segunda-feira, quatro turistas alemães foram intercetados por três homens armados que alvejaram mortalmente o condutor, causando a morte do turista no local, segundo a polícia em Nelspruit, província de Mpumalanga.

Os turistas deslocavam-se para um alojamento de luxo dentro do Parque Kruger, junto à fronteira como Moçambique. Segundo um porta-voz da Embaixada da Alemanha na África do Sul, citado pela imprensa local, os três alemães que sobreviveram ao tiroteio encontram-se a receber apoio consular em articulação com as autoridades sul-africanas.

De acordo com a investigação inicial, "o condutor trancou as portas e um dos suspeitos alvejou-o na parte superior do corpo pela janela", causando a morte do turista no local, segundo a polícia sul-africana. Depois do delito os assaltantes fugiram de carro, mas sem levar nenhum pertence dos turistas.

"Condeno este assassinato e roubo nos termos mais fortes e peço que os responsáveis sejam punidos severamente", declarou a governante da África do Sul, em comunicado divulgado hoje. A ministra do Turismo da África do Sul referiu também vai discutir com o executivo sul-africano o "reforço da segurança de turistas no país".

O Parque Kruger é o maior parque nacional da África do Sul e uma das reservas turísticas de vida selvagem mais populares do continente.

Lindiwe Sisulu sublinhou que "o Turismo é um dos motores económicos e gerador de emprego para os jovens", acrescentando: "Devemos trabalhar arduamente para proteger esta indústria".

"Este crime não nos vai impedir de continuar a intensificar a comunicação direcionada nas nossas plataformas digitais para promover a África do Sul como destino de eleição, convidando o mundo a visitar-nos e 'viver novamente' connosco", concluiu a governante sul-africana.

Últimas Notícias
Mais Vistos