Mundo

Morreu o general angolano "Kamorteiro" que assinou acordos de paz em 2002

Morreu o general angolano "Kamorteiro" que assinou acordos de paz em 2002
Fabian Plock / EyeEm

Abreu Muhengo "Kamorteiro" estava internado no Hospital Militar Central.

O general Abreu Muhengo "Kamorteiro", que assinou em 2002 os acordos de paz entre o governo e a UNITA morreu esta segunda-feira, anunciou a Televisão Pública de Angola (TPA) que cita "fonte oficial".

O general, atual chefe de Estado Maior adjunto para a Área Operacional de Desenvolvimento das Forças Armadas Angolanas, estava internado no Hospital Militar Central.

O dirigente militar, cujo nome de guerra significa em língua umbundu pequeno morteiro, foi especialista de artilharia terrestre na extinta FALA, braço militar da UNITA e um dos co-signatários dos acordos de paz para Angola, rubricados a 4 de abril de 2002, entre o Governo suportado pelo MPLA e a UNITA, ao lado do general Armando da Cruz Neto, então chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas Angolanas (FAA).

A morte em combate do líder fundador da UNITA, Jonas Savimbi, a 22 de fevereiro de 2002, determinou o fim das hostilidades no país, permitindo a assinatura do Memorando de Entendimento do Luena (Moxico), complementar ao Protocolo de Lusaca, de 1994.

Abreu Muhengo Ukwachitembo "Kamorteiro", que nasceu em 1959, na província do Bié, era por altura da morte de Jonas Savimbi, o Chefe de Estado-Maior das Forças Armadas de Libertação de Angola (FALA) da UNITA.

Após a assinatura do Memorando de Entendimento Complementar ao Protocolo de Lusaka, em Luanda, já enquadrado nas Forças Armadas Angolanas, com cargo de chefia, dedicou-se a terminar a sua formação académica em História

Últimas Notícias
Mais Vistos