Opinião

Uma câmara extra e grátis para o telefone

Lourenço Medeiros

Lourenço Medeiros

Editor de Novas Tecnologias

A opinião do editor de novas tecnologias da SIC, Lourenço Medeiros.

O iPhone já pode gravar várias câmaras em simultâneo. Estava prometido e chega um pouco a conta gotas. Vamos começar a ver abusos disto, depois vai acalmar.

Podia entrevistar o Gastão e ficar com o ficheiro do entrevistador e do entrevistado. Captura de ecrã na aplicação DoubleTake como todas as imagens deste artigo.

Podia entrevistar o Gastão e ficar com o ficheiro do entrevistador e do entrevistado. Captura de ecrã na aplicação DoubleTake como todas as imagens deste artigo.

Lourenço Medeiros

A FiLMiC foi há muito anunciada como a primeira aplicação que poderia vir a tirar proveito das capacidades de processamento que permitem usar mais que uma câmara ao mesmo tempo no iPhone. Para quem não conhece a FiLMiC é uma das melhores, se não a melhor, aplicação que existe para gravar vídeo em smartphone, mas não vão a correr procurar, é fantástica sobretudo para profissionais. Permite um controlo impressionante de todos os parâmetros possíveis nas câmaras dos telefones, mas o que a maior parte de nós quer é apontar, clicar para gravar e eventualmente colocar uns filtros divertidos.

A FiLMiC pode revelar-se complicada se não levar os seus vídeos muito a sério. Se aspira a ser profissional, ou é, do que é que está à espera?

Ecrã de seleção das câmaras a usar num iPhone Xs, que “apenas” pode usar duas das três disponíveis.

Ecrã de seleção das câmaras a usar num iPhone Xs, que “apenas” pode usar duas das três disponíveis.

Lourenço Medeiros

Mas voltando ao assunto a FiLMiC ficou de se adaptar à gravação com várias câmaras ao mesmo tempo. A aplicação principal ainda não o faz, mas lançaram o que dizem ser uma espécie de pré visão. Eu tenho o palpite de que vão autonomizar esta função.

Lançaram a DoubleTake, aplicação que permite gravar duas câmaras ao mesmo tempo em qualquer modelo de iPhone acima do Xs, ou seja, o Xr e o 11 em todas as suas variantes.

O resultado final são dois ficheiros feitos ao mesmo tempo do mesmo local tal como se tivéssemos duas câmaras.

É assim possível gravar uma conversa em que temos o entrevistado ao mesmo tempo, com o plano aberto e fechado, e depois editar intercalando um e o outro, um dos casos em que mais me parece que se justifica. Ou podemos ter o entrevistado e o entrevistador. Mas também é possível gravar a nossa própria cara em selfie, enquanto caminhamos e descrevemos o que vemos para a frente, depois podemos inserir um vídeo no outro, para estarmos sempre presentes como os youtubers gostam de fazer, ou podemos editar para intercalar entre o que nos rodeia e a nossa presença na câmara, tendo gravado tudo de uma só vez.

A versão 50/50 com a pequena teleobjectiva e a grande angular pode criar um ficheiro único para ser partilhado assim mesmo.

A versão 50/50 com a pequena teleobjectiva e a grande angular pode criar um ficheiro único para ser partilhado assim mesmo.

Lourenço Medeiros

Em alternativa também é possível gravar duas câmaras em 50/50, metade do ecrã com cada uma e tendo como resultado um único ficheiro. Muito útil para a tal versão Youtuber mas que já sai pronta do iPhone.

A gravação é feita apenas em 1080p não em 4K mas a aplicação é gratuita. Tem mais funções, mas não vou aqui fazer o manual, não há como testar e é muito simples de usar.

Antes que me digam que os Huawei fazem a mesma coisa, é verdade e não é. Já tinha falado disso e o que os Huawei já fazem, há alguns meses, é apenas a última função que referi, o vídeo 50/50 com ecrã partido e que tem como resultado um único ficheiro de vídeo. Mas foram os primeiros, que eu saiba, a permitir gravação vídeo multi câmara simultânea.

Claro que agora arriscamo-nos a uma verdadeira enchente de vídeos nas redes sociais usando a nova técnica. Eu não me preocuparia, como sempre depois as coisas vão ao seu lugar e no fim as ferramentas ficam para serem usadas com bom senso.