Opinião

Novas aventuras da Huawei para os nossos ouvidos

FreeBuds Studio e Pro com cancelamento de ruído

Nas palavras da marca, estes são “os primeiros auscultadores sem fios over-ear da empresa, os Huawei FreeBuds Studio”.

Depois de uns dias de teste com os Freebuds Studio, posso dizer que gostei muito, mas vamos então esmiuçar o bom e o menos bom.

Graves um pouco puxados, este é um dos meus problemas. Parece que hoje é uma qualidade. Grande parte dos utilizadores gosta assim mesmo. Eu não. Tenho já alguma dificuldade em encontrar auscultadores com um som limpo e sem artifícios, como sai dos instrumentos. Percebo que para algumas pessoas este efeito crie um ambiente mais cheio mas... não é o meu ideal. A app em si não tem equalização, o que, neste nível, já não seria uma surpresa, ainda podem melhorar.

Usei com muita atenção as minhas músicas de referência, coisas tecnicamente difíceis, de propósito para testar os auscultadores. Numa delas, com auscultadores de pior qualidade, nem sequer se ouve o início da música. Claro que aqui, com os FreeBuds Studio, ouvimos tudo e muito bem. Mas há uma tentativa de dar “cor” ao som, que, para mim, é prejudicial quando os executantes são mesmo bons e a gravação acompanha.

Design impecável, ao nível dos mais bonitos (Lourenço Medeiros)

Design impecável, ao nível dos mais bonitos (Lourenço Medeiros)

O isolamento é suficientemente bom para, se estiver num ambiente relativamente calmo, dar logo pela diferença, até sem ligar o cancelamento de ruído. Depois há três níveis de cancelamento, qualquer um deles pode ter o modo dinâmico ligado, que se ajusta ao ambiente.

O nível acolhedor, para locais pouco ruidosos, o geral para mais barulho externo e o ultra. Cuidado com o ultra, uma vez estava a ver uma série no iPad com o modo ultra ligado e só quando ela me abanou é que dei pela sua presença. Já tinha chamado por mim pelos menos umas três vezes, mesmo ao meu lado. Ver uma pessoa que está de olhos abertos e nestas circunstâncias não responde, não dá sinal nenhum, é muito estranho. Ela não gostou, mas prova que o cancelamento estava mesmo a funcionar.

Em termos de atenuação de vozes, deve ser o melhor que já usei. Normalmente são muito mais eficazes a reduzir ou eliminar sons constantes, no caso das vozes que mudam sempre e surgem de surpresa, a redução é extremamente difícil. A Huawei conseguiu aqui um excelente resultado: praticamente eliminar o som das teclas quando estou a escrever.

O modo awareness, pelo contrário, é quase um modo espião. Surgem alguns ruídos parasitas, um quase impercetível sopro (nem sei se não será do ar condicionado ou dos computadores da redação). Para mim é desagradável, mas não insuportável. Ouvem-se as vozes a uma distância muito razoável com uma impressionante nitidez. Mas nem pensar em escrever no computador com este modo ligado, a menos que se seja um grande apreciador do som de teclas ao ouvido.

Os FreeBuds Studio ficam bem em qualquer cor, mas só há nestas duas

Os FreeBuds Studio ficam bem em qualquer cor, mas só há nestas duas

São muito bonitos e funcionais. Já usei mais confortáveis, é verdade, mas são suficientemente leves e bem desenhados para serem usados bastante tempo. O toque de metal nos aros distingue-os de outros tão bons ou melhores porque lhes dá um ar premium. De facto, muito impressionante para a primeira incursão da marca neste tipo de auscultadores.

Tenho de dizer que também é a marca que mais me surpreende com a forma como faz evoluir os seus upgrades. Os mais pequenos Freebuds começaram por ser uma coisa relativamente má e com um simples update de software, melhoraram mesmo muito. Quando liguei os Studio tinham algumas falhas nítidas na ligação Bluetooth, que desapareceram por completo no primeiro update de firmware.

Tem coisas simpáticas, como a localização, que pode dar o último local registado e até tocar um som no máximo. Claro que este máximo, tratando-se de auscultadores, não será ouvido a grandes distâncias. Autonomia de 20 horas, mesmo com o cancelamento de ruído ligado (não testei mas parece-me bem e possível) e desligar automático se os tirar da cabeça (isto é muito bom para não desperdiçar bateria). A resposta dos toques de comando na superfície dos auscultadores para alterar o volume ou mudar de faixa é irrepreensível.

Como é de esperar, a Huawei tem uma app para todas estas regulações, para a localização, etc. Não se pode dizer que o aparelho é totalmente independente da aplicação, necessária, por exemplo, para as atualizações, mas, de facto, a maior parte das funções pode ser realizada mesmo sem a app instalada. Até a mudança de modos de cancelamento de ruído.

Provavelmente são os primeiros auscultadores nesta gama que vejo sem jack 3,5. Só têm mesmo USB-C para carregar e para algumas ligações de som, mas isto, na prática, incompatibiliza alguns bons e velhos aparelhos ainda muito válidos.

Caixa com bons materiais aparentemente duradouros, com um pequeno e prático compartimento interno para o fio, neste caso apenas o USB-C. Preço sem promoções, 350€.

Bem arrumados

Bem arrumados

FreeBuds Pro

Também testei os pequeníssimos FreeBuds Pro. Quando vi o lançamento foi inevitável um sorriso, já habitual. São uma cópia praticamente assumida dos AirPods Pro da Apple. Têm um design mais quadradão, que agradará a alguns e não a outros, julguem por si. Mas, para cópia, estão muito bem feitos.

Onde é que já vi isto?

Onde é que já vi isto?

O receio com este tipo de pequenos aparelhos, completamente sem fios, é que caiam, e já me caíram. Não é muito fácil, também não é difícil. Os comandos respondem mesmo muito bem, talvez até melhor do que os dos Airpod, mas o som não está ao mesmo nível, nem dos da Apple, nem dos Huawei FreeBuds Studio, mas, neste caso, são formatos pouco comparáveis.

Eu diria que são mesmo equivalentes aos Airpod, para quem tem um telefone Huawei moderno dos que não podem usar os serviços da Google, por causa do embargo americano. Para usar um Android normal, tem de fazer download da app, usando o QR Code que vem na caixa, ou a Huawei AppGallery. Vai precisar da versão nova para atualizações e para configurar as preferências.

Na loja da Google, deve encontrar uma versão da Huawei AI Life, que gere estes e outros aparelhos da marca, mas desatualizada.

De preferência usar sem vento, mas também não arriscaria muito a fazer uma corrida com os FreeBuds Pro

De preferência usar sem vento, mas também não arriscaria muito a fazer uma corrida com os FreeBuds Pro

Não têm carregamento sem fios, normal neste tipo de aparelho, mas, na minha opinião, pouco relevante. Bateria mais do que suficiente e como sempre, se acabar nos auriculares, uns minutos na caixa garantem mais umas horas de música.

Sofrem do mesmo mal de quase todos os verdadeiramente wireless com cancelamento de ruído, se usarmos em modo “aberto”, para estarmos atentos, por exemplo, num local com trânsito, temos uma sensação, que até é verdadeira, de estarmos a usar microfones nos ouvidos. O efeito é terrível quando há vento, o sopro nos microfones pode tornar-se verdadeiramente incomodativo. Claro que isto não acontece em modo de cancelamento de ruído.

Uma série de pequenas diferenças podem justificar a compra de concorrentes ligeiramente mais caros, mas também não fica nada mal servido (se tiver um telefone Huawei). 200€, mas encontra facilmente campanhas com pequenos descontos.

Calha-me sempre experimentar os brancos não sei porquê, mas há alternativa

Calha-me sempre experimentar os brancos não sei porquê, mas há alternativa

  • 0:53