Opinião

Como deve ser socorrido um jogador?

Qual deve ser o procedimento em caso de lesões e tratamento de jogadores lesionados? Esta é uma daquelas questões que não se fala muito, mas que deixa - quer nos agentes desportivos, quer nos adeptos em geral - dúvidas pontuais.

Por isso, no artigo de hoje, tentarei esclarecer o que dizem as regras, sabendo que tem contornos específicos que convém saber.

Pascal Rossignol

Gonzalo Fuentes

USA Today Sports

A Lei 5 confere vários poderes ao árbitro da partida. Um deles é que ele deve permitir que o jogo prossiga (até que a bola deixe de estar em jogo) quando entender que um jogador apenas está ligeiramente lesionado.

Por outro lado, caso perceba que um atleta está seriamente lesionado, deve interromper a partida de imediato.

É importante que entendam que, por regra, um jogador lesionado não pode ser tratado no interior do terreno de jogo.

A equipa médica entra em campo apenas para avaliar a dimensão da lesão. O jogador deve depois ser transportado (e tratado) fora das quatro linhas. Depois de abandonar o terreno, o atleta só pode regressar após o seu recomeço.

Quando isso acontecer, uma de duas situações podem ocorrer: se a bola estiver em jogo, o jogador deve regressar pela linha lateral; se o encontro estiver interrompido, pode regressar por qualquer uma das quatro linhas que delimitam o terreno. Tudo com a devida autorização do árbitro, obviamente.

Mas há exceções à obrigação de um jogador lesionado deixar o terreno de jogo. Elas dão-se nos seguintes casos:

1. Quando um guarda-redes lesionar-se;

2. Quando um guarda-redes chocar com um jogador de campo e ambos necessitem de assistência médica;

3. Quando jogadores da mesma equipa chocarem um com o outro e necessitarem de cuidados médicos;

4. Quando ocorrer uma lesão grave (comoção cerebral, perna partida ou qualquer outra) que obrigue a cuidados maiores;

5. Quando um jogador lesionar-se em resultado de uma falta com contacto físico pela qual o adversário tenha que ser advertido ou expulso.

Aí e caso a assistência médica em campo seja relativamente rápida (20 a 30 segundos), o lesionado não tem que sair do terreno.

Pedro Nunes

Mas há mais coisas que o caro leitor deve saber:

1 - O árbitro deve garantir que qualquer jogador que esteja a sangrar deixe imediatamente as quatro linhas. Ele só poderá regressar após receber um sinal do árbitro e depois deste (ou de um colega seu) assegurar-se que a hemorragia parou e que não existe sangue no equipamento;

2 - Quando o árbitro tiver autorizado a equipa médica e/ou maqueiros a entrar no terreno de jogo e à exceção das cinco situações referidas, o jogador tem sempre sair, seja na maca, seja pelo seu próprio pé;

3 - Se o jogador não respeitar as instruções do árbitro, tem que ser advertido por comportamento antidesportivo,

4 - Quando o árbitro tenha decidido advertir ou expulsar um jogador lesionado e este tenha de abandonar o terreno para receber assistência, o árbitro tem que exibir-lhe o cartão antes que ele saia do campo (mesmo que deitado na maca).

5 - Se o jogo não foi interrompido por qualquer outra razão ou se a lesão sofrida não foi em resultado de uma infração às Leis do Jogo, o árbitro deve recomecá-lo com lançamento de bola ao solo.

Afinal há mais coisas para saber do que o senso comum conhecia, certo?

A PÁGINA DE DUARTE GOMES NA SIC NOTÍCIAS

A PÁGINA DO TIRA-TEIMAS

A PÁGINA DE DUARTE GOMES NO YOUTUBE