Opinião

Taça da Liga para sarar desgostos

José Manuel Freitas

José Manuel Freitas

Comentador SIC Notícias

Às terças e sextas o futebol marca presença maioritária no Match Point, mas o Desporto em geral terá sempre aqui o seu espaço. Na escrita de José Manuel Freitas.

Para muita gente que gravita no mundo do futebol, a Taça da Liga não passa de um parente pobre, que até podia ter sido "despedida" da família, por tão pouca importância que lhe é reconhecida. Particularmente não entendo essa animosidade para com a competição, pois se faz parte do calendário deve ser respeitada como todas as outras provas, mas devo reconhecer, que tendo em conta o encurtamento do calendário e a situação de pandemia que afeta o País e continua a fazer muitos estragos, também no futebol, a Liga bem podia ter adiado, logo no início da época, só por este ano, a realização desta "final four" que vai ter lugar, em Leiria – um dos tais "elefantes brancos" que resultaram do Euro-2004 - desde a noite de hoje até sábado, com a transmissão dos três jogos em direto na SIC. Mas uma vez que nada se altera…

Os jogos de futebol, assim como as infeções em futebolistas com Covid19, sucedem-se a um ritmo vertiginoso e as meias-finais da Taça da Liga, que juntaram as tidas por quatro melhores equipas nacionais, para além de darem acesso à final de sábado, à conquista do troféu e ao pomposo título de "campeão de Inverno" servem, em certa medida, de almofada de consolo ou para sarar desgostos do que se passou nos jogos da Liga que envolveu os quatro emblemas: leão a querer deixar para trás a igualdade frente ao Rio Ave, em casa; FC Porto e Benfica a pensarem quanto bom teria sido chegarem ao triunfo; Sp. Braga a lamentar-se por não ter conseguido encurtar distâncias para os da frente, agora que já sente a pressão do Paços de Ferreira.

A previsão que se pode fazer dos dois jogos que dão acesso à final é muito reduzida. Por força do desgaste acumulado e pelas ausências de futebolistas com enorme peso na produtividade dos emblemas que representam. O que quer dizer, tão só, que tanto Sporting como FC Porto (que nunca venceu o troféu, mas há sempre uma primeira vez), que se encontram esta noite, como Benfica e Sp. Braga (que defende o título conquistado na época passada, em casa, com Rúben Amorim ao leme), que discutem o triunfo amanhã, podem estar na decisão do fim de semana.

FPF APOIA SERVIÇO NACIONAL DE SÁUDE

Com os efeitos da pandemia a alastrarem violentamente por Portugal e a colocarem em causa o Serviço Nacional de Saúde, a Federação Portuguesa de Futebol acaba dar um exemplo que deve ser relevado, na pessoa do seu líder, Fernando Gomes, uma vez que colocou à disposição da principal estrutura de saúde do país as instalações da "Casa dos Atletas", na Cidade do Futebol, em Oeiras, que poderá receber algumas dezenas de doentes Covid, oferta já aceita pelo Ministério da Saúde.

Além de ceder as instalações por um período de oito semanas, como forma de aliviar ocupação das enfermarias dos hospitais, a FPF será responsável pela prestação dos serviços de alimentação e limpeza necessários ao normal funcionamento do espaço, ficando a coordenação clínica e operacional sob a responsabilidade total da ARS de Lisboa e Vale do Tejo. Resta acrescentar que a unidade hoteleira dispõe de 40 quartos e perto de 90 camas.

ANDEBOL A HONRAR PORTUGAL

Não podia ter terminado melhor para Portugal a primeira fase do Campeonato do Mundo de Andebol, que se está a realizar no Egito, uma vez que a equipa liderada por Paulo Jorge Pereira obteve três vitórias nos três jogos realizados, a última das quais ontem, frente ao selecionado argelino, por 26-19, depois de anteriormente ter vencido Islândia (25-23) e Marrocos (33-20).

Agora, segue-se a denominada "main round", a fase da competição que dá acesso às medalhas, com a seleção nacional a ter de medir forças com três opositores de grande nomeada: amanhã a Noruega, vice-campeã da Europa, na sexta-feira a Suíça e no domingo a França, seis vencedora da prova. Tarefa hercúlea, sem dúvida, mas que mereceu do selecionador nacional um reparo semelhante à de muitos treinadores de futebol: "Deixem-me continuara a sonhar". Pois que assim seja.

► A PÁGINA DO MATCH POINT