Análise

"Se a TAP desaparecer cria-se um buraco ainda maior" 

José Gomes Ferreira analisa os vários cenários para a restruturação da companhia aérea.  

As negociações entre o Governo e o acionista da TAP David Neeleman, que tem 22,5% da companhia aérea, falharam.

As duas partes não chegaram a um acordo para a compra de capital do empresário na companhia aérea e, por isso, o Governo prepara-se para aprovar a nacionalização da empresa já esta quinta-feira em Conselho de Ministros.

"Se a companhia for nacionalizada vêm as dores de cabeça e o dinheiro dos contribuintes"

Ao que a SIC apurou, o Governo admite voltar atrás se, até à hora do início da votação do decreto, haja um recuo de David Neeleman a aceitar a proposta do executivo.

José Gomes Ferreira analisou, no Jornal da Noite da SIC, os possíveis cenários para a transportadora aérea. Diz que a TAP não pode continuar parada porque está a perder passageiros para outras companhias como a Lufthansa.

Para José Gomes Ferreira, decretar a falência da TAP não está na equação. Considera que "se a empresa desaparecer cria-se um buraco negro ainda maior".

Se a TAP for nacionalizada, o Estado passará a deter pelo menos 95% do capital da companhia e os privados serão afastados da estrutura acionista.