Análise

As coisas que Marcelo anda a fazer e um grande passo para a humanidade. É só somar: 5+5=5

Aqui a semana tem cinco dias e os temas também são cinco. À sexta-feira, recordamos as notícias que mais marcaram os últimos dias. Pedro Cruz explica as suas escolhas em cinco minutos. É o espaço 5 dias, 5 temas em 5 minutos.

Marcelo anda a fazer coisas.

Logo no início da semana, o Presidente da República foi tomar a vacina contra a gripe, para dar o exemplo aos seus concidadãos.

A imagem, por razões várias, circulou depressa.

Mas Marcelo também anda a chamar a Belém os responsáveis pela saúde.

Para decidir o que vaio fazer mais à frente.

Costa não quer voltar a fechar o país e Marcelo parece andar a fazer de primeiro-ministro.

Oficialmente, parece que começou a segunda vaga da pandemia.

Os números crescem em Portugal e na Europa, os serviços de saúde voltam a estar em causa e já há medidas mais restritivas para Portugal.

A máscara na rua passa a ser obrigatória e já há restrições de circulação.

O orçamento que toda a gente sabe que vai passar

O PSD vota contra, o PCP vai abster-se, o Bloco ainda está a pensar.

Costa anda a fazer as contas, mas a esta hora, já tem o orçamento praticamente garantido.

O PCP fez um favor ao Bloco ao anunciar já esta sexta-feira a votação. Deixa tudo nas mãos de Catarina Martins.

Num Orçamento negociado ponto a ponto, caso a caso, medida a medida, o primeiro-ministro justifica a necessidade de negociações e de cedências com a leitura dos resultados eleitorais.

O PS não tem maioria e precisa de ajuda.

Costa não quer nada com a direita, o Orçamento está não mãos da esquerda e é com esta que Costa conta.

E conta bem, num orçamento que quando for aprovado não vai ter dono - não é do PS porque cedeu ao PCP e ao Bloco, e não será do PCP e do Bloco porque é um orçamento do PS.

Quem tem medo do referendo?

O parlamento chumbou, como se previa, a possibilidade da lei que despenaliza a eutanásia ser discutida em referendo.

Não está aqui em causa a legitimidade dos deputados para legislar ou, sequer, se se é contra ou a favor da morte assistida.

O que está em causa, para mim, é que sendo esta uma matéria de consciência, liberdade individual e uma questão altamente sensível, o referendo seria a forma certa de a resolver.

Como aconteceu com a interrupção voluntária da gravidez.

Os deputados, que nos representam e foram eleitos para isso, decidem por nós; mas, como cidadão, gostava que me perguntassem o que acho do tema.

Porque o referendo devia ser uma outra forma da participação democrática.

E, honestamente, não entendo quem tem medo de um referendo.

Ou, pior, medo da discussão, da democracia direta e da opinião dos eleitores.

Máscara obrigatória, circulação restrita, a caminho de um novo confinamento?

Chegou a segunda vaga da pandemia.

Os números crescem em Portugal e na Europa, os serviços de saúde voltam a estar em causa e já há medidas mais restritivas.

A máscara na rua passa a ser obrigatória e foram impostas medidas de limitação à circulação, sobretudo, e para já, no Vale do Sousa.

O fim de semana de finados vai ser passado em casa, os cemitérios estarão fechados ou com limites de acesso.

Esta sexta feira, Portugal chegou quase aos 3000 casos, número que os cientistas preveem que suba para cinco mil/dia em breve.

Estamos preparados para a segunda vaga que já sabíamos que iria acontecer?

Papa admite uniões civis entre casais do mesmo sexo

Na semana em que apareceu em público de máscara pela primeira vez, o Papa Francisco deu um grande passo para a humanidade.

Contrariando toda a doutrina da Igreja Católica, Francisco diz que as pessoas do mesmo sexo devem poder constituir família e devem poder ter uma união civil.

O Papa não fala em “casamento”, mas rompe uma série de dogmas e arrasa preconceitos da Igreja que dirige.

A “justificação” é simples para o papa que veio “do fim do mundo”: independentemente da orientação sexual de cada um, “todos” devem ter direito a constituir família e “todos” somos filhos de Deus.

Pode parecer pouco, mas é um grande passo para a Igreja e um grande passo para a humanidade.

  • 3:09