Análise

"Francisco Ramos também terá percebido que a situação estava a tornar-se muito complicada de gerir"

Bernardo Ferrão em análise na SIC Notícias.

O coordenador da task force da vacinação contra a covid-19, Francisco Ramos, renunciou esta terça-feira ao cargo.

Numa nota enviada às redações, o Ministério da Saúde refere que Francisco Ramos "(...) renunciou ontem [terça-feira] ao cargo, por irregularidades detetadas pelo próprio no processo de seleção de profissionais de saúde no Hospital da Cruz Vermelha, do qual é presidente da comissão executiva".

Num comunicado enviado à imprensa, Francisco Ramos afirma que depois de ter tomado conhecimento destas irregularidades, considerou que "não se reúnem as condições" para continuar no cargo.

Bernardo Ferrão, em análise na SIC Notícias, considera que "Francisco Ramos também terá percebido que a situação estava a tornar-se muito complicada de gerir".

No entanto também diz que "o plano de vacinação para já não está a correr mal".

"Embora nos pareça a nós que está cheio de problemas, por causa de todos os casos que têm aberto os telejornais todos os dias, apesar de tudo, o plano de vacinação está a correr de uma forma, eu diria, aceitável".

O Governo "devia atuar já e escolher alguém" para substituir Francisco Ramos "a cima de qualquer suspeita, que não se meta em guerras políticas, que seja o mais neutro possível", conclui Bernardo Ferrão.