País

Mãe do jovem que morreu em praxe começa a ser julgada por difamação

A mãe do jovem que morreu em 2001, depois de ter sido agredido numa praxe da tuna, começou a ser julgada. Maria de Fátima Macedo está acusada de quatro crimes de difamação, por palavras ditas à comunicação social, na altura da morte dos estudantes no Meco. A mulher arrisca a pena de cinco anos de cadeia ou uma multa. Olavo Almeida, que chegou a ser arguido no processo da morte de Diogo, apresentou queixa por difamação e pede agora uma indemnização de 120 mil euros à mãe de Diogo Macedo.

  • Mãe de rapaz que morreu em praxe julgada por difamação
    1:43

    País

    A mãe de um aluno da Universidade Lusíada de Famalicão que morreu em 2001, numa praxe, começa hoje a ser julgada por difamação. Em causa estão declarações a vários meios de comunicação social, por altura da morte de vários estudantes na praia do Meco.

  • Mãe do rapaz que morreu em 2001 numa praxe vai ser julgada por difamação
    1:44

    País

    A mãe de um aluno da Universidade Lusíada de Famalicão, que morreu em 2001 numa praxe, vai ser julgada por difamação. Em causa estão as declarações feitas à SIC e a outros meios de comunicação social em 2014, por ocasião da tragédia do Meco. Nessa altura, a mãe de Diogo Macedo não hesitou em lembrar o seu próprio caso e nomeou os que para ela são suspeitos da morte do filho. O processo sobre a morte de Diogo Macedo foi arquivado pelo Ministério Público por falta de provas.