País

Mota Soares autorizou viagem de alto quadro do Estado paga pela Huawei

O ex-ministro da Segurança Social autorizou uma das viagens pagas pela Huawei a titulares de cargos públicos, em 2014. Pedro Mota Soares admitiu ao jornal Observador ter dado luz verde à deslocação de João Lopes, um alto quadro no Ministério da Segurança Social.

O ex-ministro desvaloriza a decisão e diz que este tipo de visitas serve para aprofundar conhecimentos.

Questionado sobre o porquê de não ter sido o Estado a pagar viagem, Mota Sores justifica-se com a crise financeira que país atravessava em 2014

  • Ministério Público investiga viagens pagas pela Huawei, NOS e Oracle
    3:49

    País

    O Ministério Público está a investigar os casos de viagens pagas por empresas a altos quadros do Estado. Depois dos casos da Galp, da Huawei e também da NOS, que entretanto confirmou o pagamento de viagens à China, agora é a gigante tecnológica Oracle que aparece ligada a casos de viagens oferecidas a gestores públicos.

  • Oracle terá pago viagens a cinco funcionários do Estado
    1:41

    País

    Depois da Galp e da Huawei, agora é a Oracle a estar associada a viagens de gestores públicos ao estrangeiro. Cinco altos funcionários do Estado terão viajado para São Francisco, nos Estados Unidos, há três anos, com tudo pago pela empresa ou por parceiros. Três deles continuam nos cargos no Estado. 

  • Ida de altos quadros do Estado à China foi paga pela Nos
    2:06

    País

    A viagem de altos quadros do Estado à China foi paga pela Nos, parceira da Huawei. A empresa de telecomunicações confirmou o pagamento dos bilhetes de avião e diz que a visita apenas teve como objetivo, a partilha de conhecimento em matéria de saúde. Os responsáveis do Ministério da Saúde envolvidos no caso já puseram o lugar à disposição.

  • Viagens pagas sob investigação

    País

    O Ministério Público está a investigar as viagens pagas por empresas a políticos e a altos funcionários do Estado. São três os casos sob a mira da Procuradoria-Geral da Republica, em diferentes fases de investigação.

  • “Este despacho não é sobre casas de banho, é sobre pessoas”
    13:47